Crédito: Divulgação/FIVB
Crédito: Divulgação/FIVB

Tandara é condenada a quatro anos de suspensão por uso de doping

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A jogadora de vôlei Tandara Caixeta foi condenada a uma suspensão de quatro anos por doping. A decisão foi unânime entre os auditores do Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem (TDJ-AD) e é uma pena retroativa à data de coleta. Com o resultado, ela fica impedida de jogar até 2025. A oposta ainda pode recorrer da punição à Corte Arbitral do Esporte (CAS), que fica na Suíça.   

Em 7 de julho de 2021, Tandara deu positivo em exame antidoping com a substância Ostarina, um modulador seletivo do receptor de androgênio (droga conhecida como SARMS).

CONTINUE LENDO...

O teste, realizado pelo teste feito pela Autoridade de Controle de Dopagem, ocasionou na suspensão provisória da jogadora, que desde 5 de agosto está fora das quadras – na data ela estava com a Seleção Brasileira disputando a Olimpíada de Tóquio e foi obrigada a arrumar as malas e voltar para o Brasil.

Assim que o resultado saiu, a oposta alegou que foi culpa de um tratamento passado a ela pela comissão técnica da seleção, mas, posteriormente, quando descobriu de qual substância se tratava – Ostarina é proibida em território nacional – passou a dizer que foi contaminação cruzada.

Na semana passada os advogados de defesa até tentaram comprovar a versão da atleta, mas não tiveram sucesso.

VER MAIS

VER MAIS