MP acompanha caso de idosa encontrada em situação de abandono em Ananindeua

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

O Ministério Público do Estado do Pará, representado pelos promotores de Justiça Eduardo José Falesi do Nascimento e Léa Cristina Mouzinho da Rocha, está acompanhando o caso de uma idosa em situação de abandono no município de Ananindeua. O MPPA tomou conhecimento do caso por meio da cópia do Boletim de Ocorrência, encaminhado pela Polícia Civil da seccional de Ananindeua no dia 17 de maio, no qual consta que a idosa foi encontrada em situação de abandono, residindo com diversos gatos e cachorros.

A Promotoria de Justiça de Defesa do Idoso acionou o Corpo de Bombeiros, que resgatou e levou a idosa para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no bairro do Icuí. Após solicitado, a Promotoria de Justiça de Ananindeua recebeu relatório informativo da UPA, relatando que a idosa teve leito liberado para o Hospital das Clínicas de Ananindeua no dia 19 de maio, sendo transferida no dia 20 de maio.

CONTINUE LENDO...

Dando seguimento no caso, os promotores de Justiça adotaram as seguintes medidas: pedido de informações para a UPA e para a equipe do corpo de bombeiros que realizou o atendimento; o envio de Ofício ao Hospital das Clínicas averiguar a atual situação da idosa; envio de ofício à Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Trabalho (SEMCAT), solicitando a avaliação da situação da idosa e sugerindo que articulassem o acolhimento institucional da mesma, quando recebesse alta hospitalar; encaminhamento de cópia do caso à Promotoria de Meio Ambiente, relatando a situação dos animais que viviam com a idosa. Além de outras comunicações com a escrivã de Polícia e a Assistente Social da UPA Icuí.

Além disso, foi agendada uma reunião em caráter emergencial para amanhã, 25 de maio, na sede da PJ de Defesa do Idoso, com a participação das equipes técnicas do Hospital de Clínicas de Ananindeua; Secretaria Municipal de Assistência; Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e da Unidade de Acolhimento de Idosos do município, para já tratarem acerca do acolhimento da idosa na alta hospitalar, pois, ainda não foram localizados parentes.

Com informações da ascom MPPA.

VER MAIS

VER MAIS