Divulgação / Mensa Brasil
Divulgação / Mensa Brasil

Com Belém na lista, organização procura por superdotados no Brasil; saiba como participar

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Uma organização vai realizar teste em 15 cidades, incluindo Belém, do Brasil para identificar pessoas superdotadas. Segundo dados da Mensa, entidade fundada em 1946 no Reino Unido e que realizar os testes, os superinteligentes representam apenas 2% da população do planeta com o quociente de inteligência (QI) muito acima da média.

A Mensa tem 145 mil membros em todo mundo. Na última rodada, realizada em março, foram identificados 19 brasileiros superinteligentes. Mas no sábado, 28, às 10h, a organização fará mais testes em Brasília (DF), Rio de Janeiro (RJ), São José dos Campos (SP), Salvador (BA), Porto Alegre (RS), Campinas (SP), São Paulo (SP), Belém (PA), Belo Horizonte (MG) e Ribeirão Preto (SP).

CONTINUE LENDO...

Os testes de QI são padronizados e, especificamente nesta rodada, são destinados a pessoas com mais de 17 anos que estejam cursando ou já tenham cursado o ensino superior.

“São testes possíveis de serem aplicados em grupos (5 a 10 participantes), que é a forma como a gente realiza essa aplicação, mas naturalmente de forma individualizada e com a supervisão de um psicólogo ou uma psicóloga no local”, explicou Rodrigo Sauaia, presidente da Mensa Brasil.

Em média, a população do Brasil apresenta um QI de 100 pontos, com uma variação de 15 pontos para mais ou para menos – 85 a 115. Os superdotados possuem um índice muito superior a esses valores, de acordo com Sauaia. Seria necessário obter 131 pontos ou mais para atingir o requisito de admissão da Mensa Brasil.

A taxa de inscrição para os testes é de R$ 98. Há também a possibilidade de fazer a avaliação individualmente, em outras datas e cidades (R$ 148). As inscrições vão até esta sexta-feira, 27, às 12h, no site: https://mensa.org.br/admissao/ ou pelo e-mail testes@mensa.org.br.

Com informações do G1

VER MAIS

VER MAIS