Divulgação/ Nature Biotechnology
Divulgação/ Nature Biotechnology

Fígado humano preservado por três dias é transplantado com sucesso, revela estudo

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Nesta terça-feira, 31, um estudo publicado na revista científica Nature Biotechnology revelou que um fígado humano preservado por três dias fora do corpo de seu doador foi transplantado com sucesso para um homem de 62 anos que, mesmo um ano após a realização do procedimento, permanece saudável e com uma qualidade de vida normal.

O procedimento é considerado promissor pois pode expandir o número de fígados disponíveis para transplante e, ao mesmo tempo, permitir que cirurgias sejam agendadas com dias de antecedência.

CONTINUE LENDO...

O órgão, transplantado de uma doadora de 29 anos para o paciente que sofria de várias doenças hepáticas graves, incluindo cirrose avançada e uma hipertensão portal grave, ficou conservado antes da cirurgia por meio da técnica conhecida como máquina de perfusão hepática normotérmica ex situ (MPN).

A prática clínica de nome complicado simula o organismo humano ao fornecer oxigenação e nutrientes para o órgão na temperatura normal do nosso corpo, ou seja 37ºC.

Diferentemente da preservação no gelo, prática mais comum e que limita o armazenamento de órgãos geralmente em até 12 horas antes do transplante, a MPN permite a conservação das estruturas doadoras por mais tempo, em até cerca de 10 dias, como já haviam mostrado alguns estudos anteriores sobre o tema.

Contudo, nenhuma dessas pesquisas realizadas até então haviam descrito transplantes em humanos.

O cirurgião de transplante hepático Yuri Longatto, do Hospital Israelita Albert Einstein, que não teve relação com o artigo da Nature, explica que esse é o primeiro relato da realização de um transplante do tipo após um período de manutenção tão prolongado (3 dias).

Com informações do G1

VER MAIS

VER MAIS