Prefeito do interior do Pará viaja para a África com servidores após arrecadar R$140 mil em doações

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Moradores de Porto de Moz, no sudoeste do Pará, estão preocupados com o fato do prefeito do município, Berg Trabalho Campos (PTB), ter viajado com servidores, entre eles, um médico da Saúde da Família e um dentista, e familiares para a África. A viagem ocorre após o prefeito ter arrecadado R$ 140 mil em doações, segundo ele, espontânea.  

Moradores querem saber se algum dinheiro público está sendo gasto na viagem. Além disso, reclamaram que apenas um médico está atendendo hospital do município.

CONTINUE LENDO...

No portal da transparência do município, a última atualização na seção de diárias e passagens é do mês de maio e também não foram localizadas as autorizações para viagem. Mas, segundo um morador, que pediu para não ser identificado, o problema é que o portal da transparência só é alimentado a cada dois meses, ou seja, as pessoas que estão nessa missão junto com o prefeito só vão poder ver, e também saber a questão de gastos, no final de agosto. E, enquanto o prefeito e os servidores viajam, as pessoas pedem ajuda de saúde e doações na cidade.

Segundo a prefeitura, a viagem é para uma missão religiosa em Moçambique, na África, e o prefeito estaria aproveitando o período de férias, que iniciou no dia 1º de junho e vai até dia 24. Ou seja, a ação é ligada à igreja na qual o prefeito faz parte, a Adventista.

O grupo de 26 pessoas inclui servidores da prefeitura, a filha do prefeito e a irmã dele, com o marido. Eles retornam para o Brasil no dia 20 de junho.

Antes da viagem, o prefeito fez um vídeo e contou que R$50 mil foram arrecadados em doações durante uma live. Ele ainda falou que R$90 mil foram arrecadados em grupos de Whatsapp, totalizando R$140 mil em doações, e que o dinheiro seria utilizado apenas para custear a ida do grupo à África.

VER MAIS

VER MAIS