Redes Sociais
Redes Sociais

PF intensifica buscas para encontrar barco usado por Bruno e Dom no momento do ataque

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A Polícia Federal intensificou as buscas nesta quinta-feira, 16, para encontrar o barco usado pelo jornalista inglês Dom Phillips e o indigenista Bruno Araújo Pereira quando foram atacados. Os dois desapareceram em 5 de junho.

Segundo a investigação, o local foi apontado por Amarildo da Costa Oliveira, conhecido como Pelado, um dos suspeitos no caso. Ele está preso e confessou parte do crime.

CONTINUE LENDO...

O barco teria sido afundado pelos criminosos em uma área de mata. Sacos de terra teriam sido colocados na embarcação para fazer peso e forçar o naufrágio.

Ao menos cinco pessoas são investigadas por suposto envolvimento nas mortes. Além dos irmãos presos, um terceiro teria auxiliado na execução, outro na ocultação dos corpos, e o quinto seria o mandante.

Os irmãos Amarildo da Costa de Oliveira, conhecido como “Pelado”, e Oseney da Costa de Oliveira, conhecido como Dos Santos, são os principais suspeitos. Inicialmente, a investida teria ocorrido por Dom e Bruno terem flagrado pesca ilegal na região.

As buscas pelo jornalista e pelo indigenista duraram 11 dias. A Polícia Federal concentrou os esforços nos últimos dias em áreas próximas ao Rio Itaquaí, onde objetos pessoais dos desaparecidos foram encontrados.

Dom Phillips e Bruno Araújo Pereira se deslocavam com o objetivo de visitar a equipe de vigilância indígena que atua perto do Lago do Jaburu. O jornalista pretendia realizar entrevistas com os habitantes daquela região.

De acordo com relatos, o desaparecimento ocorreu no trajeto entre a comunidade Ribeirinha São Rafael e a cidade de Atalaia do Norte.

Com informações do Metrópoles

VER MAIS

VER MAIS