Reprodução: Redes Sociais
Reprodução: Redes Sociais

Vereador quer obrigar agressores de mulheres a usarem pulseira de identificação em Belém

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A violência contra as mulheres se manifesta de diversas formas. O próprio conceito define essa violência como “qualquer ação ou conduta, baseada no gênero, que cause morte, dano ou sofrimento físico, sexual ou psicológico à mulher, tanto no âmbito público como no privado”.

Baseado nessa causa, um projeto de lei protocolado pelo vereador Dinelly (PSC), obriga agressores de mulheres a usarem pulseiras de identificação. O intuito, é monitorar os passos do agressor e também proteger a vítima de possíveis futuros ataques.

CONTINUE LENDO...

O que prevê a PL?

De acordo com o Art.1° , o objetivo é dispor sobre o monitoramento eletrônico de agressores por violência doméstica e familiar contra a mulher. O agressor precisa estar cumprindo Medida Protetiva de Urgência ou Medida Cautelar. O monitoramento deverá ser utilizado enquanto essas medidas durarem.

O projeto prevê no Art. 2°, que o monitoramento eletrônico seja por meio de tornozeleiras, braceletes ou chip. Conforme haja equipamento disponibilizado pela Secretaria Estadual de Segurança Pública e Comarca solicitante.

O objetivo da proposta, é abrir a possibilidade de uma ação eficaz e capaz de promover a prevenção a partir do uso da tecnologia e rastreamento. Oferecendo aos meios de segurança como a Polícia e o Poder Judiciário a possibilidade de evitar a consumação do ato criminoso.

VER MAIS

VER MAIS