Homem que espancou procuradora alega que sofria ‘assédio moral’ no trabalho

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

O homem que agrediu a procuradora-geral de Registro, no interior de São Paulo, disse à polícia que sofria assédio moral no local de trabalho. Demétrius Oliveira Macedo, também procurador, foi ouvido pela Policia Civil e foi liberado na sequência, uma vez que o delegado responsável pelo caso considerou que “não havia uma situação de flagrante”.

De acordo com a PC, ele admitiu que agrediu a vítima e alegou que sofria assédio moral.

CONTINUE LENDO...

Fernando Carvalho Gregório, delegado da PC, explicou sobre a decisão de liberar Demétrius após o depoimento. “Eu entendi que não havia uma situação de flagrante, e sim um fato criminoso. É claro que deveria ser devidamente apurado. Por isso, fizemos o registro da ocorrência e tomamos todas as diligências cabíveis na ocasião”.

Com informações do G1

VER MAIS

VER MAIS