Divulgação/ TAP
Divulgação/ TAP

Mais de 100 voos são cancelados em Portugal

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Mais de 100 voos foram cancelados em Portugal e prejudicou vários brasileiros que estão em Lisboa. Alguns relataram que a demora foi de 4 dias para retornar ao Brasil. A autoridade dos aeroportos do país atribuiu a situação a um conjunto de pressões em vários aeroportos europeus, marcado por greves e surtos de covid-19, justamente no início do verão, quando o fluxo aumenta.

A maior parte dos cancelamentos em Portugal é de voos da TAP, uma das principais companhias aéreas que fazem a conexão Lisboa-São Paulo e Lisboa-Recife. A empresa trabalha com um quadro de funcionários reduzido e passa por uma reestruturação. Embora os pilotos tenham decidido não entrar em greve, afirmam que o número de profissionais está menor que a demanda.

CONTINUE LENDO...

Além da TAP, a Raynair realizou uma paralisação de 3 dias em Bélgica, Espanha e Portugal na semana passada. Na Espanha, a greve deve se estender até 14 de julho. Funcionários da Brussels Airlines, subsidiária da Lufthansa, realizaram greve por 3 dias, de 23 a 25 de junho. A paralisação afetou 60% dos voos (316 foram cancelados) e impactou 40.000 passageiros.

Já a Lufthansa anunciou que vai cancelar 2.200 voos programados de junho a julho depois que um surto de covid-19 entre os funcionários agravou a falta de mão-de-obra. O número se soma aos 900 voos em julho que a companhia aérea já havia informado que não seriam realizados.

A Unión Sindical Obrera, da Espanha, disse que tripulação de cabine da EasyJet entrará em greve por 9 dias em julho, nos períodos de: 1 a 3, 15 a 17 e 29 a 31 do próximo mês. O sindicato disse representar 80% dos 450 funcionários da companhia aérea que são baseados na Espanha e espera chegar a um acordo para evitar a greve.

Em torno de 700 funcionários da British Airways alocados no aeroporto de Heathrow, no Reino Unido, votaram por paralisar as atividades em julho. Eles pedem que a empresa restabeleça um corte salarial de 10% de imposto durante a pandemia. Segundo o site EuroNews, ainda não foi definida a data de início ou o tempo de greve.

Com informações do Poder360

VER MAIS

VER MAIS