Reprodução
Reprodução

Ucrânia apresenta plano de US$ 750 bilhões para reconstruir país após guerra

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

 Nesta segunda-feira, 4, o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky disse que a reconstrução de seu país devastado pela guerra é a “tarefa comum de todo o mundo democrático”. A declaração ocorreu durante apresentação de um plano de recuperação de US$ 750 bilhões, proposta por seu primeiro-ministro.

Denys Shmyhal, o primeiro-ministro ucraniano, disse que as perdas diretas de infraestrutura da Ucrânia somaram mais de US$ 100 bilhões, acrescentando mais de 1.200 instituições de ensino, 200 hospitais e milhares de quilômetros de gasodutos, redes de água e eletricidade, estradas e ferrovias foram destruídos ou danificados.

CONTINUE LENDO...

Falando por videoconferência em uma conferência de alto nível em Lugano, na Suíça, com a presença de muitos políticos ucranianos de alto escalão, Volodymyr Zelenskiy admitiu que a tarefa à frente era colossal, alegando que a guerra era uma batalha de perspectivas na qual a Rússia estava determinada a destruir o patrimônio físico e tecido moral.

Ele acrescentou que o processo de recuperação liderado por um conselho nacional de recuperação ucraniano permitiria que seu país aprofundasse seus laços com a Europa.

A dimensão da tarefa é tal que existe o perigo de os organismos multilaterais duplicarem as ofertas, bem como as tensões entre os planos elaborados pela própria Ucrânia e os elaborados por organismos como o Banco Europeu de Investimento. A disposição do setor privado de investir bilhões na Ucrânia dependerá da segurança do país e da capacidade da Ucrânia de resistir às garras dos oligarcas.

“A reconstrução da Ucrânia não é um projeto local, não é um projeto de uma nação, mas uma tarefa comum de todo o mundo democrático – todos os países, todos os países que podem dizer que são civilizados”, disse Zelenskyy a centenas de participantes em Lugano.

Com informações do Gazeta Brasil

VER MAIS

VER MAIS