Foto: Reprodução/Redes Sociais
Foto: Reprodução/Redes Sociais

Vídeo: mototaxistas desmentem acusações de agressão a suposto ‘motouber’ e denunciam caso à polícia

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Após circular informações sobre uma suposta perseguição a um profissional que trabalha como Uber Moto para o aplicativo de mobilidade urbana, ocorrida na noite de ontem, 4, em Castanhal, Região Metropolitana de Belém, um vídeo feito por profissionais que trabalham como mototaxistas na localidade circulou na noite desta terça-feira, 5, desmentindo a informação que está sendo compartilhada nas redes sociais.

De acordo com o vídeo, o jovem que teria sido espancando não trabalha como motoboy para o aplicativo, pois se trata de um adolescente de 16 anos. O vídeo compartilhado hoje, 5, foi gravado por um representante da categoria de mototaxista do município, na presença do adolescente que estava acompanhado do pai dele, que também é mototaxista no município, na porta do Conselho Tutelar e afirmou que o filho “teria sido vítima de um assalto”, e que “estariam utilizando a imagem dele para espalhar informações falsas” (veja o vídeo).

CONTINUE LENDO...

Entenda o caso

Na noite de ontem, um grupo de motoboys teria se reunido na porta da Delegacia de Castanhal, para denunciar que um suposto colega de profissão, que trabalha como “moto uber”, no município e teria sido vítima de uma perseguição e agressão dos profissionais que trabalham como mototaxistas no município (veja o vídeo da denúncia).

De acordo com a categoria de mototaxistas de Castanhal, as acusações contra a categoria são falsas e eles já estão denunciando o caso à Polícia Civil. “Já tivemos apoio da Conselheira, onde vamos abrir um B.O na polícia para processar quem está espalhando essas fake news e denegrindo a imagem da nossa categoria”, reforça o trabalhador.

VER MAIS

VER MAIS