Reprodução
Reprodução

Veja as postagens do anestesista acusado de estuprar paciente antes de ser preso

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

O médico anestesista acusado de estuprar uma grávida que passava por cirurgia de cesárea, em São João de Meriti, no Rio de Janeiro, Giovanni Quintello Bezerra, postou uma foto nas redes sociais antes de seu último plantão no domingo, 10.

Na foto, ele mostra a meia e escreve: “Camarão que dorme, rende mais”.

CONTINUE LENDO...

O anestesista tinha o hábito de postar fotos em hospitais e centros cirúrgicos. Em diversas imagens publicadas no feed ou nos stories em destaque, ele aparece sendo fotografado por colegas durante o exercício do trabalho, em salas de cirurgia, aplicando injeções e manipulando equipamentos. Em parte delas, é possível ver partes do corpo de pacientes já anestesiados. Em outras, filmava bebês nascidas.

Segundo a resolução CFM 1974/11 do Conselho Federal de Medicina, “é vedado ao médico, (…) no uso das redes sociais, expor a figura de paciente como forma de divulgar técnica, método ou resultado de tratamento”.

Entenda o caso

O médico foi filmado por enfermeiras e técnicas de enfermagem do Hospital da Mulher Heloneida Studart, que suspeitaram de seu comportamento e da quantidade de sedativo que dava para grávidas. Nas imagens feitas na unidade pública de saúde, é possível observar Giovanni com o pênis na boca da vítima, que estava desacordada.

Giovanni Quintello Bezerra, de 31 anos, foi preso em flagrante, na madrugada desta segunda-feira, 11, pelo crime de estupro de vulnerável. Ele pode pegar de 8 a 15 anos de reclusão pelo crime de estupro de vulnerável.

Por meio de nota, o Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio (Cremerj) afirmou ter aberto um procedimento cautelar para a suspensão imediata do médico. Já a defesa do médico disse que aguarda acesso à íntegra dos depoimentos para se manifestar.

Com informações do Metrópoles e Universa

VER MAIS

VER MAIS