Reprodução
Reprodução

Polícia vai investigar se anestesista abusou de 20 mulheres em outra maternidade

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de São João de Meriti vai investigar o anestesista Giovanni Quintella Bezerra também abusou de ao menos 20 mulheres no Hospital Estadual da Mãe de Mesquita. Ele também dava expediente no local, segundo a Secretaria estadual de Saúde (SES). O médico é investigado por seis casos e está preso pelo estupro de uma paciente, durante uma cesárea, no Hospital da Mulher em São João de Meriti.

Para a delegada Bárbara Lomba, titular da Deam, o anestesista “é um criminoso em série” e que ele “sedava as vítimas para cometer os crimes”.

CONTINUE LENDO...

“A gente já sabe que a sedação era desnecessária. Acredito que ele as sedava para cometer o crime. Por conta disso, ele já comete também uma violência obstétrica por conta da sedação desnecessária. Pela repetição, são ações criminosas que observamos e, pela característica compulsiva das ações dele, podemos dizer que ele é um criminoso em série”, afirmou.

Com informações do Jornal Extra

VER MAIS

VER MAIS