Mais 21 militares são formados para o trabalho no Batalhão de Ações com Cães

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

CONTINUE LENDO...

Com a formatura dos alunos do V Curso de Cinotecnia da Polícia Militar do Estado do Pará (PM-PA), na tarde de quarta-feira, 13, no Batalhão de Ações com Cães (BAC), a corporação passa a contar com mais 21 técnicos preparados para lidar com animais nas operações policiais. O curso foi realizado no Pará, mas na reta final os alunos participaram de estudos, durante 12 dias, de intercâmbio para conhecer os canis das Polícias Militares do Distrito Federal e dos estados do Tocantins, São Paulo e Goiás.
A formação prepara o PM para lidar com cães em vários aspectos, como primeiros socorros, condução correta e adequada do animal, técnica de embarcar e desembarcar da viatura com o cachorro, e fazer a leitura dos sinais que o cão dá durante uma operação.
Todo o processo, que teve a duração de 60 dias, foi coordenado pelo BAC e ministrado por diversos instrutores. A turma foi composta por seis alunos do próprio Batalhão e de 15 outras unidades da PM.
Superação – A soldado Yohanne Gibson ficou emocionada ao concluir uma formação importante em sua trajetória dentro da corporação. “É uma experiência diferenciada, que exige adaptação, em que a gente precisa ficar longe da família para ir em busca de um conhecimento, que vai nos ajudar a contribuir e somar com a Polícia Militar. É árduo, mas o final é de muito orgulho e muita felicidade. É uma superação”, disse a militar.
Para o cabo Christian Douglas, outro concluinte do curso, “é um conhecimento técnico que eu nunca imaginei que teria. Com o cão a gente pode contribuir muito para o trabalho, por conta da capacidade de farejar entorpecentes e explosivos, além da guarda e proteção nas ruas. Eu já era do BAC, e só me faltava essa formação. Agora me sinto completo aqui”.
O comandante-geral da PM do Pará, coronel Dilson Jr., informou que “com essa formação vamos ter policiais preparados não só na Região Metropolitana, mas em todo o Estado, para receber cães reproduzidos na maternidade do Batalhão, e já treinados para faro de narcóticos.

VER MAIS

VER MAIS