Reprodução
Reprodução

Pará é o 5° estado que mais exporta do Brasil

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Mais de 77 milhões de toneladas de produtos foram exportados de janeiro a junho de 2022 do Estado

De janeiro a junho de 2022, o Pará exportou 77.255.247 toneladas, sobretudo, de minério de ferro e de grãos de soja, o que equivale ao valor acumulado de US$ 10.646.686.843 bilhões, fazendo com que o estado conquiste o 5º lugar no ranking de maior exportador do Brasil no primeiro semestre do ano, segundo dados do Ministério da Economia.

CONTINUE LENDO...

“O Pará estar na posição de 5º maior estado exportador do país só reafirma a importância dos nossos produtos no cenário internacional, sendo as nossas riquezas absolutamente relevantes para a balança comercial brasileira. No Governo do Estado temos feito um grande esforço de estimular a agregação de valor ao que é produzido em solo paraense, pois o nosso objetivo é, a partir do processo de verticalização, fortalecer a indústria e permitir com que mais pessoas possam ser empregadas. Esse é o nosso principal papel”, pontua José Fernando Gomes Júnior, secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico do Pará (Sedeme).

O setor mineral, um dos principais motores de crescimento da Região Norte, é responsável por 83% das exportações paraenses e o minério de ferro ainda representa 60% do valor total exportado pelo estado do Pará, o que reforça a necessidade de se investir em projetos voltados ao desenvolvimento da mineração, fortalecer os produtos existentes na balança comercial e diversificar a pauta exportadora do estado.

No Pará encontram-se as duas maiores jazidas da região: a de Oriximiná, que lavra bauxita, com maior parte da produção destinada à exportação; e a de Serra dos Carajás, que aparece como uma das maiores do planeta e produz o minério de ferro mais puro do mundo.

Soja

O segundo produto de maior relevância para a balança comercial do Pará é a soja, que tem como o seu principal destino a China. No total, foram US$ 932.093.479 milhões exportados, com uma variação positiva de 71,03%, e a participação de 8,75% no valor total exportado pelo Estado.

O titular da Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), Giovanni Queiroz, afirma que o Governo do Estado atua para resgatar, dentro de áreas em que há a presença humana, ações efetivas de desenvolvimento para as regiões do estado do Pará. “A soja é um elemento de consumo no mundo inteiro, uma cadeia crucial nas ações de desenvolvimento, quer no cultivo, no desenvolvimento do setor e do Estado como um todo”, diz.

Além do minério e da soja, existem outros produtos que se destacaram na pauta de exportação, como o dendê, que com um valor exportado de US$ 15.401.768 milhões apresentou uma variação positiva de 994,24%, sendo a Suíça foi o principal país comprador; a madeira, com um crescimento de 47,14%; a castanha do Pará e as carnes de bovinos, com um volume de US$ 341.822.315 milhões exportados, principalmente para a China, e aumento de 52,65% no período.

Entre as principais vias de exportação do Pará estão o Porto de São Luís, que lidera as exportações do minério de ferro paraense, e o Porto de Santarém, que tem como principal produto exportado a soja.

Importação

No período de janeiro a junho de 2022, as importações sofreram um aumento significativo de 71,43%, o equivalente a US$ 1.191.413.869 bilhões e 1.916.430 toneladas. Os principais países fornecedores de produtos para o Pará nesse período são: Estados Unidos, Rússia, Colômbia, China e Espanha, respectivamente. Os dados são do Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias do Estado do Pará (CIN/FIEPA), tendo como base os números do Ministério da Economia. O principal produto importado pelo estado do Pará foi o gasóleo (óleo diesel).

Expectativa

Para o segundo semestre, segundo a Federação das Indústrias do Estado do Pará (Fiepa), tem-se como expectativa o retorno do Pará ao primeiro lugar no ranking de saldo, devido à volta das vendas para os países do bloco asiático, em especial a China. A aproximação comercial do mercado estadunidense marcará um crescimento expressivo das exportações do setor de alimentos, bebidas e da madeira paraense, de acordo com a Federação.

O Sindicato das Indústrias Minerais do Estado do Pará (Simineral) ressalta que até 2024, a indústria mineral pretende investir R$ 22,013 bilhões no Pará, outros R$ 18,863 bilhões serão investidos em infraestrutura, transformação mineral e outros negócios, como a produção de biodiesel. Em números, gera 266 mil empregos diretos e indiretos na cadeia produtiva local e responde por 20% do PIB paraense.

Com informações SEPLAD

VER MAIS

VER MAIS