Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Pedro Guimarães lamenta morte de diretor da Caixa encontrado morto na sede do banco: ‘Correto e humano’

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Nesta quarta-feira, 20, o ex-presidente da Caixa Econômica, Pedro Guimarães, lamentou a morte do diretor de Controles Internos e Integridade da instituição, Sérgio Ricardo Faustino Batista, que foi encontrado morto na sede do banco, em Brasília, na noite da última terça-feira, 19. Em uma nota publicada em seu perfil no Instagram, Guimarães disse observar que Sérgio era ‘Correto e humano’ durante o tempo em que trabalharam juntos. Sérgio trabalhava no setor da Caixa responsável por investigar acusações feitas internamente por meio dos canais do banco. Logo, ele investigava Guimarães no caso de assediar funcionárias da instituição antes do escândalo vir a público.

Relembre o caso

CONTINUE LENDO...

Sérgio Ricardo Faustino Batista, de 54 anos, foi encontrado morto ontem a noite, 19, ao lado da sede do banco, em Brasília, por funcionários que achavam inicialmente que se tratava de um morador de rua. Batista era funcionário de carreira da Caixa, iniciou o trabalho na instituição em 1989 e assumiu a diretoria de controles internos por processo seletivo em março de 2022. Antes de se tornar diretor, Batista foi um dos assessores estratégicos do ex-presidente da Caixa, Pedro Guimarães, afastado do cargo após ser alvo de denúncias de assédio sexual em uma investigação liderada por Batista.

Em nota, a Caixa Econômica manifestou pesar pela morte e disse que contribui para apuração do caso: “Nossos sinceros sentimentos aos amigos e familiares, aos quais estamos prestando total apoio e acolhimento. O banco contribui com as apurações para confirmar as causas do ocorrido”, diz o texto.

Já a Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae), também emitiu nota sobre o caso onde lamenta a morte de Sérgio. A entidade presta solidariedade à família, colegas de trabalho e amigos: “A Federação acompanhará os desdobramentos do caso”, diz o texto.

Hoje, 20, a Polícia Civil do DF informou que o caso é inicialmente investigado como suicídio, mas outras hipóteses também são consideradas e analisadas e o caso foi informado para a Polícia Federal.

VER MAIS

VER MAIS