Foto: Reprodução/Marcelo Camargo/Antônio Cruz/Agência Brasil
Foto: Reprodução/Marcelo Camargo/Antônio Cruz/Agência Brasil

Tebet e MDB planejam acusar Lula de feminicídio; entendam

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Um batalha está prestes a ser travada entre a cúpula do MDB e a ala pró-Lula do partido e o próprio petista, caso a convenção do partido homologue a candidatura de Simone Tebet seja judicializada.

A ameaça de judicialização surgiu do senador Renan Calheiros (MDB- AL), que comanda a ala Lulista do partido, que argumenta quer os recursos da legenda teriam que ser utilizados para fortalecer a presença no Congresso, além de apoiar o candidato do PT já no primeiro turno das eleições deste anos.

CONTINUE LENDO...

Calheiros e o grupo estiveram reunidos na semana passada com o ex-presidente Michel Temer na tentativa de adiar a convenção do partido, que deverá formalizar o nome de Simone Tebet na disputa para a presidência. O evento deve acontecer nesta quarta-feira, 27.

Insatisfeita com a iniciativa, a cúpula mdebista trouxe como contra-ataque o discurso de que o ex-presidente Lula comete um “feminicídio” político, por atuar com grupos do MDB na tentativa de boicotar a candidatura da senadora à Presidência da República.

“Se eles judicializarem, vamos dizer que o Lula está cometendo uma tentativa de feminicídio, ao querer matar a candidatura da única mulher candidata a presidente”, disse um influente dirigente do partido ao colunista Igor Gadelha, do Metrópoles.

“Estão querendo inviabilizar a candidatura dela por uma questão de gênero”, critica o dirigente, afirmando que se o candidato da sigla fosse Temer, “duvido que fariam isso”.

Com informações do Pleno News

VER MAIS

VER MAIS