Após Anitta lançar perfume íntimo, ginecologista comenta e explica se produto é seguro

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Na última quinta-feira, 28, a cantora Anitta divulgou que vai lançar um perfume para ser usado na “pepeka” e no “piu piu”

“Agora vocês vão poder sentir de perto por que todo mundo corre atrás da minha ‘larissinha’. Não só corre atrás como sofre quando perde, essas coisas de ‘pepeka’ de milhões”, escreveu no Twitter.

CONTINUE LENDO...

Como quase tudo que cerca a cantora, o anúncio sobre o novo produto despertou atenção e levantou polêmica. Imediatamente, internautas começaram a questionar se o uso de perfumes é indicado para a região ou se representa um perigo para a saúde genital.

A médica ginecologista Viviane Monteiro explica que é comum que os órgãos sexuais tenham um cheiro característico. Segundo ela, caso o cheiro incomode, as pessoas podem optar por um perfume ou desodorante íntimo, mas é importante que estejam atentas à fórmula e ao modo de uso do produto.

A especialista explica que, dependendo da fórmula, os produtos são seguros. Ela pede atenção, entretanto, para o local onde as substâncias serão aplicadas. A fragrância não deve nunca ser aplicada em mucosas.

“Os desodorantes e perfumes íntimos devem ser utilizados na parte externa. Geralmente os produtos são preparados com pH similar ao da região para que não interfiram no equilíbrio”, explica.

No Twitter de divulgação do produto da cantora, o fabricante atestou que o produto é dermatologicamente e ginecologicamente testado, além de ser hipoalergênico.

Com informações do Metrópoles

VER MAIS

VER MAIS