Reprodução/TV Clube
Reprodução/TV Clube

Mulher que levou tiro na cabeça em briga por choro de criança autista perdeu massa encefálica, diz Polícia

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Juliana Silva, que levou um tiro na cabeça neste final de semana durante uma briga entre Daniel Flauberth Gomes Nunes Leal, de 38 anos, e o cunhado, Felipe Guimarães Martins Holanda, de 37, por causa do incômodo provocado pelo choro de um menino de cinco anos que faz parte do Transtorno do Espectro Autista (TEA), filho de Felipe, permanece em estado grave. De acordo com a Polícia Civil, ela perdeu massa encefálica e devido o inchaço do cérebro não passou por procedimento cirúrgico. O caso aconteceu na úlltimo sábado, 30.

Relembre o caso

CONTINUE LENDO...

Daniel e o cunhado, Felipe, estavam discutindo desde a noite de sexta-feira, 29, por causa do incômodo provocado pelo choro constante do filho de Felipe, uma criança autista. Durante a discussão, Felipe estaria com uma faca e Daniel teria pegado uma arma, que disparou durante a briga.

Daniel foi atingido na cabeça e morreu ainda no sábado, 30. Já Felipe foi atingido na virilha e morreu devido a gravidade do ferimento, mas ele morreu no domingo, 31. Todos estiveram no mesmo hospital. Juliana, que é babá do filho de Felipe e presta serviços para a família, foi baleada na cabeça do lado de fora da casa, por um tiro que transfixou uma das portas da residência. Ela está internada em estado grave no Hospital de Urgência de Teresina (HUT).

Com informações do G1

VER MAIS

VER MAIS