Foto: Fernando Torres
Foto: Fernando Torres

Paysandu é punido por incidentes na final do Parazão; segurança bicolor pega suspensão por agressões

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

O Tribunal de Justiça Desportiva do Pará (TJD-PA) puniu o Paysandu pelos incidentes durante o segundo jogo da final do Campeonato Paraense 2022, disputado no último dia 6 de abril o Estádio Banpará Curuzu. Na noite dessa terça-feira, 17, o plenário do Tribunal multou o clube em R$ 30 mil pelo apagão do estádio na hora do protocolo de premiação do campeonato, que teve o Remo como campeão.

Além disso, o chefe do departamento de segurança do Paysandu, Luciano Mendes, foi suspenso por 240 dias. Após o jogo, Luciano Mendes agrediu, ainda no gramado do Estádio Banpará Curuzu, Marcelo Bentes e Valeny Silva, ambos diretores do Remo.

CONTINUE LENDO...

Já o zagueiro Marcão foi suspenso por duas partidas pela expulsão no segundo tempo daquele jogo. Marcão levou cartão vermelho direto após segurar pelo pescoço um jogador do Remo na sequência de uma marcação de falta. A punição vale apenas para competições organizadas pela Federação Paraense de Futebol (FPF).

Por fim, a equipe bicolor ainda foi multada em R$ 10 mil e perdeu um mando de campo por conta dos objetos arremessados ao gramado após o término da partida.

Absolvidos

Pelo lado do Remo, o preparador de goleiros Juninho e o auxiliar técnico Edson Gonzaga foram absolvidos pelas expulsões no segundo tempo do clássico. Na ocasião, Juninho levou cartão vermelho aos 17 minutos por empurrar o lateral esquerdo do Paysandu, Patrick Brey, e impedi-lo de cobrar o arremesso lateral.

Já o auxiliar técnico Edson Gonzaga, expulso aos 18 minutos, também impediu Patrick Brey de cobrar o arremesso lateral ficando na frente do jogador do Paysandu.

VER MAIS

VER MAIS