Pixabay
Pixabay

Cientistas criam chupeta que identifica desidratação em bebês

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Uma chupeta bioeletrônica sem fio capaz de monitorar sódio e potássio dos bebês foi criada por cientistas. Os bebês estão internados na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal, evitando a necessidade de tirar sangue deles duas vezes por dia.

A chupeta inteligente também pode fornecer monitoramento contínuo dos níveis de sódio e potássio. Esses eletrólitos permitem que os cuidadores dos bebês identifiquem possíveis quadros de desidratação, um perigo nessa idade, especialmente aqueles nascidos prematuramente ou com outros problemas de saúde.

CONTINUE LENDO...

O acessório inovador consta de um estudo que sairá na edição de agosto da revista científica Biosensors and Bioelectronics. 

O método de coleta de sangue pode ser potencialmente doloroso para o bebê e, como ocorre normalmente pela manhã e à noite, deixa lacunas de informações durante o resto do dia, aponta Kim. Existem outros métodos para testar os níveis de eletrólitos na saliva de bebês, mas envolvem dispositivos grandes e duros, que também atrapalham o recém-nascido.

Usando uma chupeta comum, disponível no mercado, os pesquisadores criaram um sistema que coleta automaticamente amostras da saliva do bebê. Quando a secreção entra no aparelho, pequenos sensores internos medem as concentrações de íons de sódio e potássio da saliva. Em seguida, esses dados são transmitidos por meio de bluetooth para o cuidador.

Na próxima etapa do desenvolvimento, os cientistas planejam tornar os componentes mais acessíveis e recicláveis. Em seguida, pretendem realizar um teste maior da chupeta inteligente para estabelecer sua eficácia.

Com informações do Metrópoles

VER MAIS

VER MAIS