Reprodução/Redes Sociais
Reprodução/Redes Sociais

Vídeo: bebê cai no chão durante parto em recepção de maternidade e sofre traumatismo craniano

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Imagens de câmera de segurança mostram o momento que uma bebê caiu no chão durante o parto na recepção da maternidade Sofia Feldman, em Belo Horizonte, Minas Gerais. Embora o caso tenha acontecido no dia 6 de maio, a Polícia Civil só teve acesso ao vídeo na tarde da última quarta-feira, 18.

Médicos e enfermeiros já foram ouvidos pela polícia como parte da investigação que apura se o fato foi negligência médica. Como consequência da queda, a criança teve traumatismo craniano, mas já está em casa se recuperando.

CONTINUE LENDO...

Nas imagens é possível ver que os pais Josiane Marques Pereira e Oscar Pereira estão aguardando atendimento na recepção da maternidade. Em um certo momento, uma das enfermeiras chega e fica conversando com Josiane. Em seguida, o neném nasce e cai no chão. Após o bebê ter caído, as enfermeiras fazem os atendimentos na recepção da maternidade. Outra enfermeira chega e retira o bebê no chão e coloca no colo da mãe.

A bebê chamada Olívia levou 11 pontos na cabeça e chegou a ficar internada. De acordo com a polícia, a ocorrência foi registrada pelo pai da criança dois dias após o nascimento dela “A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) instaurou procedimento para apurar o caso. A investigação tramita na Delegacia Especializada na Proteção da Criança e do Adolescente”. A mãe da pequena Olívia atualmente com 12 dias de vida, disse ontem, 12, que “foi uma negligência que aconteceu” e declara “Estamos tentando ficar bem o máximo possível, a minha filha precisa de muito cuidado e atenção, estamos tentando manter a calma. Foi uma negligência o que fizeram, uma bebezinha passar por isso tão nova”, disse Josiane Marques Pereira.

Josiane destaca também que os responsáveis pela maternidade não entraram em contato com a família: “Eu pedi o prontuário e eles disseram que precisam de alguns dias. Ninguém me procurou. Preciso de tudo documentado para saber o que aconteceu e exigir providências”. Ela relembra que pediu ajuda ao chegar, mas teve que esperar por cerca de 40 minutos por atendimento. Em seguida, uma enfermeira teria dito que Josiane teria que andar até o quarto. Ela respondeu que a criança estava nascendo. Josiane também é mãe de um menino. Mesmo assim, ainda segundo o boletim de ocorrência, Josiane foi obrigada a se levantar.

Em nota, o hospital afirma que: “Com base na denúncia feita pela usuária Josiane Marques no dia 06/05, em que sua bebê nasceu no Pronto Atendimento do Hospital de maneira extremamente atípica.

O Hospital Sofia Feldman esclarece:

A paciente identificada como Josiane, chegou no hospital no dia 06/05, dando entrada no nosso Pronto Atendimento às 07h38, em seguida a usuária passou pelo processo de triagem. Durante o pré-atendimento ela foi classificada com a pulseira verde devido ao quadro de contrações leves e estáveis. Tudo de acordo com o protocolo de A&CR (Acolhimento com classificação de risco em obstetrícia), do Ministério da Saúde, podendo então esperar até 2 horas para ser atendida.

Às 08h30 a paciente apresentou queixas de aumento de contrações e pediu uma nova avaliação, que logo foi feita pela equipe, durante o tempo da 2ª avaliação uma sala ao lado estava disponível para reavaliação da gestante, que alegou que não conseguia se locomover até a sala. No momento em que a Enfermeira Obstétrica se preparava para realizar a assistência adequada no local a bolsa se rompeu junto com a descida extremamente rápida da criança que veio a tocar o chão devido a força de expulsão da contração.

Após o ocorrido, a criança foi imediatamente segurada e colocada no colo da mãe e seguiu imediatamente para avaliação da equipe de pediatria do hospital, que logo solicitou uma tomografia de crânio do bebê. Ela foi encaminhada para o Hospital Risoleta Neves para a realização do exame.

Com o resultado do exame em mãos a equipe assistencial do Hospital Sofia Feldman decidiu pela internação do RN em uma UTI, até que fosse transferido para o Hospital João XXIII, onde passou por procedimento cirúrgico.

No momento do nascimento a gestante foi acolhida pela equipe recebendo alta no dia seguinte.”

Com informações do G1

VER MAIS

VER MAIS