Jovem ganha R$ 98 por hora assistindo vídeos pornôs: ‘não tinha como ser melhor’

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Uma jovem escocesa tem um emprego um tanto diferente e inusitado: ela é paga para assistir vídeos de pornografia. A garota superou mais de 90 mil candidatos para o novo emprego. Rebecca Dickson, de 22 anos, ganha US$ 20 (R$ 98) por hora, quase três vezes mais que o salário mínimo dos EUA.

A jovem vive na Escócia e foi selecionada pelo site britânico de análise de produtos eróticos Bedbible, que publicou um anúncio solicitando candidato que tivesse “mente aberta” e disposto a assistir a horas de vídeos pornográficos.

CONTINUE LENDO...

“Incrível. Ainda estou em choque! Realmente não tinha como ser melhor”, comenta a jovem poucos dias depois de iniciar seu novo trabalho. Como parte das tarefas, Dickson, que é solteira, é obrigada a coletar dados de conteúdo bizarro para que o Bedbible possa usá-los em um “relatório detalhado sobre tendências e estatísticas da pornografia”.

A empresa espera que o levantamento ajude na compreensão das preferências e práticas online das pessoas.

A primeira tarefa da escocesa é assistir aos 100 vídeos mais vistos na famosa plataforma de conteúdo pornô Pornhub, observando a duração de cada clipe, bem como as posições sexuais que aparecem neles, revela o New York Post.

Ela também tem que registrar as diferentes tonalidades de cabelo, os idiomas usados e o número de orgasmos incluídos nos vídeos. Rebecca Dickson precisa ainda tomar nota de qualquer fetiche ou fantasia sexual que apareça nas imagens.

Ela ainda está na fase inicial do trabalho e assiste cerca de cinco horas de pornografia por semana. E mesmo que seja bem remunerado, Rebecca Dickson continua com seu serviço mais “tradicional”, em que atua como representante de uma empresa de seguros de veículos.

De acordo com o New York Post, ela deve aumentar as horas dedicadas à pornografia, em breve, passando a ocupar todo seu tempo.

Com informações do Metrópoles

VER MAIS

VER MAIS