Ministério da Saúde amplia tratamentos oncológicos no SUS

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Para ampliar os tratamentos de câncer no Sistema Único de Saúde (SUS), o Ministério da Saúde incorporou dois procedimentos oncológicos – a Peritonectomia em Oncologia e a Quimioperfusão Intraperitoneal Hipertérmica – na Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais SUS.

Os novos tratamentos, que serão ofertados por 11 hospitais habilitados no país, estão em duas portarias assinadas nesta quarta-feira (18).As novas incorporações têm o objetivo de oferecer mais opções de procedimentos para o tratamento oncológico de dois tipos de câncer: mesotelioma peritoneal maligno (MPM), que atinge a região abdominal, e pseudomixoma peritoneal (PMP), tumor que se manifesta na cavidade peritoneal.De acordo com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o Brasil é um dos países que tem as políticas públicas para enfrentamento do câncer mais sólidas do mundo. “Alocamos mais de R$ 4,6 bilhões para o tratamento da doença.

CONTINUE LENDO...

Desses recursos, cerca de R$ 900 milhões são para tratamento cirúrgico, 500 milhões para tratamento radioterápico e 2,6 bilhões para a quimioterapia. E a inclusão dessas novas técnicas é uma conquista dos pacientes oncológicos”, disse.

A secretária de Atenção Especilizada à Saúde (Saes), Maíra Botelho, destaca que os hospitais precisarão cumprir critérios para manter a habilitação. “As portarias também preveem o monitoramento e traz toda organização e diretrizes.

Ela oriente gestores e profissionais de Saúde no processo de habilitação que agora será feito no nosso sistema de uma forma muito organizada”, afirma.

Com informações do Ministério da Saúde

Ministério da Saúde amplia tratamentos oncológicos no SUS

VER MAIS

VER MAIS