Reprodução
Reprodução

Cara de Sapato se diz arrependido após prestar depoimento; advogado nega crime

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

O lutador Antônio Carlos Coelho de Figueiredo Barbosa Júnior, conhecido como Cara de Sapato foi ouvido na tarde desta quarta-feira, 22, no inquérito que investiga crime de importunação sexual dentro do programa. E disse estar arrependido e triste com os acontecimentos durante o BBB 23.

Cara de Sapato chegou para depor às 13h50 na Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de Jacarepaguá acompanhado de três advogados. Ele não quis dar mais detalhes sobre o caso.

CONTINUE LENDO...

A defesa do lutador acredita que “não houve crime” e espera que o inquérito seja arquivado.

“Pelo que se vê no vídeo e, especialmente, pelo que a vítima veio a público e declara, não me parece haver crime de importunação sexual. Esperamos que, tanto a delegada quanto a promotora, enxergue da maneira da defesa, que não houve, em nenhum momento, crime”.

disse o advogado Ricardo Sidi.

Na segunda-feira, 20, o cantor Guilherme Aparecido Dantas Pinho, conhecido como MC Guimê, também foi ouvido na especializada. Ao chegar à delegacia, Guimê disse que estava “tentando resolver o caso”.

O artista estava acompanhado de dois advogados e dois seguranças. Ele ficou pouco mais de 50 minutos no local e foi embora.

Na saída, o cantor voltou a falar rapidamente. “Muita pressão nesses primeiros dias. Grande pressão. Fé em Deus”, disse.

Guimê e Cara de Sapato foram intimados na sexta-feira, 17.

A polícia investiga se os dois importunaram sexualmente a mexicana Dania Mendez durante uma festa. Por conta disso, na quinta-feira, 16, a dupla foi expulsa do reality. Um dia após a expulsão, Guimê disse ter noção das falhas que cometeu.

VER MAIS

VER MAIS