Alagamento em Ananindeua gera revolta e protesto de moradores; assista

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Na última segunda-feira, 1 de abril, Ananindeua, na Grande Belém, viveu momentos complicados quando uma forte chuva assolou a cidade e provocou vários alagamentos. Diversas inundações foram causadas prejudicando moradores e trabalhadores na área, com água invadindo residências e comércios. Um dos locais foi o conjunto Stélio Maroja. Um vídeo que circula na rede social mostra o alagamento que atingiu as casas e gerou protesto dos moradores. (assista abaixo)

A avenida Independência também ficou alagada. Muitos motoristas se abrigaram no posto de gasolina para não enfrentar o rio que se tomou a via.

CONTINUE LENDO...

Outro local que sofreu com o alagamento foi a avenida Pindorama 2, no bairro do Coqueiro. Uma casa, localizada próximo a um córrego, sofreu com a erosão causada pela correnteza.

Os moradores da região, revoltados com a falta de atenção do poder público e a baixa infraestrutura da cidade, bloquearam parte da avenida alagada e realizaram um protesto com o objetivo de atrair olhares da prefeitura da cidade e do governo do estado. A situação revela um sentimento de abandono por parte dos habitantes, que se sentem ignorados pelas autoridades, especialmente em momentos críticos como este.

O lixo acumulado de várias áreas de Ananindeua é um dos fatores que contribuem para os frequentes alagamentos. Bairros como Cidade Nova estão repletos de detritos, que vão desde resíduos de construção até eletrodomésticos, obstruindo vias e dificultando a drenagem da água da chuva, tornando ainda pior o problema da inundação.

Um dos locais que mais geraram problemas é o canteiro do Paar, um dos bairros mais populosos do município. O espaço e as ruas que circundam o canteiro viraram “rios”, impossibilitando a passagem de veículos e pedestres. Nas proximidades, existe o Porto Maguari em obras, com previsão de inauguração para esse mês de abril. O transbordamento do Rio Maguari ressalta a urgência de medidas de prevenção e mitigação dos impactos das chuvas na região.

“Ontem durante a chuva não tive prejuízo algum, mas meu irmão teve. A casa dele alagou e ele perdeu móveis, eletrônicos e documentos, infelizmente”. Relata Paula Machado, proprietária de hamburgueria na região.

VER MAIS

VER MAIS