Foto: Reprodução/Ascom Ananindeua
Foto: Reprodução/Ascom Ananindeua

Após onda de ataques, escolas de Ananindeua, na Grande Belém, marcam reunião com pais de alunos para falar sobre violência

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Devido à onda de ataques que vem ocorrendo em várias escolas do país, e a preocupação com a segurança de estudantes, a prefeitura de Ananindeua, na Grande Belém, marcou com pais de alunos nesta quarta-feira, 05, uma reunião para tratar sobre o assunto e anunciar medidas para o combate a violência nas escolas do município.

Segundo informações repassadas por uma mãe de um aluno, na Escola Municipal de Ensino Fundamental Waldemar Mendes, localizada no bairro do Icuí-Guajará, em Ananindeua, pais de alunos foram chamados para uma reunião na tarde desta quarta-feira, onde o assusto sobre a violência nas escolas vai ser abordado. A reunião foi marcada logo após a repercussão do ataque que ocorreu na manhã desta quarta-feira, em Santa Catarina.

CONTINUE LENDO...

Repercussão

A preocupação com a segurança dos alunos tem se tornado o principal foco dos pais e das escolas, após a onda de ataques que vem acontecendo em vários estabelecimentos de ensino pelo país.

Na manhã desta quarta-feira, 05, uma creche localizada em Blumenau, no Vale do Itajaí, em Santa Catarina, foi atacada por um homem que invadiu o local e fez várias crianças de vítimas. Segundo a polícia militar, quatro crianças foram mortas e uma está em estado grave. O ataque aconteceu na creche Cantinho Bom Pastor, que fica na rua dos Caçadores, no bairro Velha. Entre as crianças assassinadas, estão três meninos e uma menina, entre quatro e sete anos.

Em Belém

Na capital paraense, o caso mais recente ocorreu na Escola Estadual Palmira Gabriel, localizada na Avenida Augusto Montenegro, no bairro do Tenoné, em Belém. Um aluno teria esfaqueado outro colega de turma com um canivete. Imagens foram divulgadas onde mostra os itens que o aluno carregava na mochila que foi apreendida pela polícia após o esfaqueamento, que ocorreu na tarde desta quinta-feira, 30. Um estilete, uma machadinha, um canivete e um isqueiro foram encontrados dentro da mochila do aluno de 17 anos.

De acordo com relato de testemunhas, o motivo do crime seria porque a vítima jogou uma bolinha de papel nele. Após ferir o colega, o suspeito teria tentado fugir, mas foi alcançado pelo porteiro da escola e levado para a sala da diretoria até a chegada da polícia. Os alunos foram liberados.

Medidas de combate a violência nas escolas do estado

Ainda no mês de março, medidas foram anunciadas pelo Governo do Estado do Pará, em relação ao combate à violência nas escolas. Na última sexta-feira, 31, durante uma coletiva de imprensa, o secretário de educação, anuncio a medidas que serão implantadas nas escola estaduais, como prevenção e combate a violência.

Veja abaixo as medidas:

  • – O governador Helder Barbalho autorizou a contratação de 42 psicólogos e 42 assistentes sociais para cada unidade regional de ensino;
  • – Implementar videomonitoramento nas escolas estaduais;
  • – Implementação do “Botão Alerta Pará” nas escolas para acionar rapidamente a segurança pública em casos com episódios de violência;
  • – Medidas de segurança, organização escola, convivência e responsabilização serão os pilares da nova política pública de segurança nas escolas;
  • – O Episódio que ocorreu em São Paulo potencializou alertas e denúncias em escolas no Pará;
  • – Segundo o secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), Ualame Machado, as famílias de ambos os alunos estão sendo amparadas psicologicamente por profissionais;
  • – O adolescente que esfaqueou um aluno em um colégio de Icoaraci foi encaminhado para a Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa);
  • – Será criado um Gabinete de Segurança e Proteção Escolar para reforçar o patrulhamento nas escolas do Estado. Esse gabinete vai ser criado e instalado dentro da Secretaria de Estado de Educação (Seduc).

O portal Roma News solicitou informações a Prefeitura de Ananindeua e aguarda o posicionamento sobre as possíveis reuniões que vão ser realizadas nas escolas.

VER MAIS

VER MAIS

// try { // document.addEventListener("DOMContentLoaded", function() { // var bottomAds = document.getElementById("bottom-adsF");// console.log('bntt', bottomAds)// var toggleButton = document.createElement("span");// toggleButton.classList.add("toggle-view"); // toggleButton.onclick = toggleBanner; // Make sure to pass the function reference, not call it// var icon = document.createElement("i"); // icon.classList.add("fas", "fa-chevron-up"); // toggleButton.appendChild(icon); // // toggleButton.innerText = "ocultar/exibira"// bottomAds.appendChild(toggleButton);// let isVisible = false; // function toggleBanner (){ // isVisible = !isVisible; // if(isVisible){ // bottomAds.style.bottom = "0"; // }else{ // bottomAds.style.bottom = "-121px"; // } // } // toggleBanner ();// }); // } catch (error) { // console.error('Erro ao executar o código:', error); // }