Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Com projeto que une robótica e açaí, professor paraense concorre a prêmio nacional de educação

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

E se fosse possível unir o fruto mais amado pelos paraenses com tecnologia e educação? Foi isso que fez o professor de geografia Renato Alfaia, da Escola Estadual de Tempo Integral Abraão Simão Jatene, no município de Cametá, na Região de Integração do Tocantins, ao desenvolver o projeto “Robótica com Açaí”, que agora está entre os cinco melhores projetos transformadores do país na categoria Ensino Médio, da 2ª edição do Prêmio Educador Transformador, promovido pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Bett Brasil e Instituto Significare.

Para o professor, a conquista é um grande reconhecimento ao trabalho desenvolvido dentro de sala de aula junto com os estudantes. “Foi uma grata surpresa chegar tão longe no prêmio. O mérito é todo dos alunos, eles são fantásticos. É muito emocionante receber essa notícia porque esse prêmio não é individual, ele é de todos que fazem a educação pública paraense, principalmente dos nossos alunos e não chegaríamos aqui sem o apoio daqueles que estiveram o tempo inteiro lutando por isso. Eu e a professora Gracilene Caldas⁩, minha parceira no projeto, estamos felizes com a conquista, esse prêmio é um trabalho de muitas mãos”, afirmou.

CONTINUE LENDO...

Criado em 2023 para participar do TechCamp Pará – uma grande competição de robótica do Estado, o projeto Robótica com Açaí surgiu dentro das ações do Projeto Por Afinidade (PPI) com o intuito de unir sustentabilidade e tecnologia, como explica o docente. “A gente desenvolveu o projeto de robótica educacional dentro do Projeto por Afinidade para participar do TechCamp Pará, em Castanhal, e foi muito bom porque eles puderam aliar duas paixões: a robótica e o açaí, que é muito forte aqui na nossa cidade. Além disso, as famílias de alguns dos nossos alunos trabalham com açaí, tem batedeira em casa e assim a gente foi desenvolvendo o projeto com o açaí que seria descartado, miriti e material reciclável”, relatou.

Tecnologia e sustentabilidade – Sob orientação do professor Renato Alfaia, os estudantes criaram um carrinho controlado por bluetooth e uma lixeira automatizada utilizando o caroço do açaí, miriti e papelão. O carrinho, controlado pelo celular, conseguia superar obstáculos e alcançar objetivos dependendo do comando dado conforme atividade realizada na escola. O robô ainda chegou a participar do campeonato de futebol e robôs. Já a lixeira possuía sensores que faziam com que a tampa levantasse sempre que alguém aproximasse a mão para colocar o lixo. 

“A partir da ideia, a gente caçou papelão, foi buscar o miriti, o açaí. A grande sacada do projeto foi justamente fazer com que as crianças conseguissem desenvolver a tecnologia aliada à sustentabilidade. Todo mundo já conhece o açaí como alimento e saber que a gente pode produzir tecnologia com a identidade amazônica é bem interessante”, destacou Renato.

Prêmio Educador Transformador – o prêmio é uma iniciativa que visa reconhecer e valorizar projetos educacionais que promovem transformações significativas na educação brasileira, especialmente no que diz respeito ao empreendedorismo e à inovação. Professores de instituições públicas e privadas de todo o país são convidados a participar, apresentando suas iniciativas que tenham sido implementadas com estudantes de diferentes níveis e modalidades de ensino.

Premiação – Os vencedores nacionais vão receber um troféu, um pacote de participação em missão nacional para um evento de educação empreendedora, a ser posteriormente definido, e um notebook. O resultado da etapa nacional será divulgado no dia 24 de abril.

Divulgação

Com informações da Ag. Pará.

VER MAIS

VER MAIS