Arquivo Pessoal
Arquivo Pessoal

Em Belém, paraense que estava em Israel relata clima de tensão: ‘quando tocava a sirene, já sabia que ia cair bomba’; ouça

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A paraense Helena Castor, de 69 anos, que estava na cidade de Ra’anana, a 20 km de Tel Aviv, em Israel, foi uma dos 207 brasileiros repatriados no 4º voo da FAB, que chegou ao Brasil no início da madrugada do último sábado, 14. Após chegar ao Rio de Janeiro com 206 brasileiros, a idosa pegou outro avião rumo à Belém, chegando na capital paraense no início da tarde.

Helena estava há dois meses e três dias em Ra’anana, ela visitava a filha quando os ataques começaram no país do Oriente Médio. A paraense relata que precisou se abrigar junto à filha e à família dela em um bunker- abrigo subterrâneo – por conta dos riscos de ataques aéreos na região onde vivem. “Quando ouvia a sirene, a gente descia e ficava quietinho no Bunker, quando a sirene parava, era preciso esperar cerca de 10 minutos e voltava para o apartamento, a minha filha ficava mais nervosa, pois tem duas crianças”, disse.

CONTINUE LENDO...

A paraense conta que em alguns dias as sirenes tocavam duas vezes. “Quando tocava a sirene, já sabia que ia cair bomba”, relatou.

No entanto, a paraense deixou a filha mais velha em Israel. A filha possui nacionalidade israelense, constituiu família e mora no país há 18 anos. Ela não pretende voltar ao Brasil.

Ouça o relato da paraense:

Helena desembarcou na capital paraense, na tarde de sábado, 14. E falou do sentimento de alívio em estar de volta para casa. A paraense foi recebida com abraços e muito carinho no Aeroporto de Belém. “Sim, foi um alívio. Ela tem alguns problemas de saúde e lá o atendimento em caso de emergência poderia ser comprometido em razão do conflito”, disse um familiar.

Conflito em Israel

No último sábado, 7, o grupo extremista Hamas lançou um ataque surpresa a Israel que chocou o mundo. O grupo extremista não reconhece o Estado Israelense e confirmou a autoria da ação. Em resposta, Israel declarou guerra e tem realizado operações de retaliação, principalmente na Faixa de Gaza.

O Hamas (sigla árabe para “Movimento de Resistência Islâmica”) é a maior organização islâmica que atuação na Palestina. Possui comando político e presta serviços sociais ao povo palestino, que vive majoritariamente em áreas pobres e de infraestrutura precária.

Mas a organização é mais conhecida pelo seu braço armado, que luta pela soberania da Faixa de Gaza. O Hamas já chegou a reivindicar a totalidade da Palestina, o que inclui o território israelense e a cidade de Jerusalém. O grupo não reconhece Israel como país. Estados Unidos e a União Europeia, além de Israel classificam a organização como terrorista.

VER MAIS

VER MAIS