Cantora gospel Aymeê a esquerda e uma família em uma casa de palafita no Marajó - Foto: Reprodução/Marcelo Lelis-Agência Pará-2018
Cantora gospel Aymeê a esquerda e uma família em uma casa de palafita no Marajó - Foto: Reprodução/Marcelo Lelis-Agência Pará-2018

Entenda a polêmica com a Ilha do Marajó e a música que denuncia abuso infantil; assista

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A ilha do Marajó se tornou destaque nesta semana após a repercussão da música “Evangelho de Fariseus”, que aborda as explorações sexuais de crianças na maior ilha fluviomarítima do mundo, localizada no Pará. A música interpretada pela cantora gospel Aymeê, trouxe de volta a questão da exploração infantil na região, e ganhou força após uma corrente ser realizada nas redes sociais, onde famosos e influenciadores compartilharam informações e cobraram as autoridades sobre um posicionamento em relação ao caso.

Após a repercussão da música no programa “Dom Reality” e a fala da cantora que expôs a situação, que a muito tempo já vem sendo denunciada, internautas se comoveram com o caso e engajaram o assunto nas principais redes sociais. Até famosos como Rafa Kalimann, Thaila Ayala, Gkay, Luisa Sonza, Ludmilla, Gabi Martins, MC Daniel, entre outros nomes, mostraram revolta ao falar sobre o caso.

CONTINUE LENDO...

Mas o que se sabe sobre o assunto até o momento?

A situação veio á tona após Aymeê falar sobre a questão no programa gospel, o que despertou a comoção das redes sociais e de internautas. Segundo a cantora, os casos são recorrentes e crianças são vítimas de tráfico de órgãos, pedofilia e turismo sexual.

“Lá tem muito tráfico de órgãos, lá tem pedofilia em nível hard, e as crianças com 5 anos quando elas veem um barco vindo de fora com turistas, as criancinhas saem numa canoa e elas se prostituem dentro do barco por cinco reais”, contou Aymeê.

Assista:

A comoção dos internautas resultou no resgate de vários vídeos e informações sobre casos de exploração e abuso sexual de menores no Marajó.

Um dos principais vídeos compartilhados nas redes sociais mostram relatos de pessoas que contam os casos de abuso e exploração sexual de menores. O vídeo do Instituto Akchi mostra a realidade das crianças que vivem no Marajó.

Assista:

@institutoakachi Entenda o que está acontecendo na Ilha de Marajó 👆 #ilhademarajo #marajo #akachi ♬ som original – institutoakachi

Com a repercussão, outros vídeos foram surgindo na internet e compartilhado nas redes sociais, um deles conta a situação de vulnerabilidade social das crianças que vivem na ilha do Marajó.

Marajó é uma ilha que fica no Pará, considerada toda a sua extensão como Área de Proteção Ambiental e composta por 16 municípios, sendo Soure a capital da ilha. O local só pode ser acessado por meio de transporte marítimo, com viagem que pode durar cerca de 2h30, saindo do Porto da Balsa de Icoaraci (a 20km do centro de Belém) com destino a Camará.

A ilha é um verdadeiro reduto de belezas naturais e cenários impressionantes, possuindo uma atmosfera rústica e um clima mais simples, típicos de cidades do interior do Brasil. Mas encontra partida, tem os municípios com os piores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) do Brasil, e por muito anos tem sido alvo de denúncias de descaso e de exploração de menores.

VER MAIS

VER MAIS