Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Polícia encontra corpo de engenheiro que estava desaparecido em Barcarena, após prisão de suspeito

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A Polícia Civil encontrou o corpo do engenheiro Jorge Augusto Figueiredo Fagundes, de 30 anos, que estava desaparecido desde o último sábado, 24. A PC encontrou o corpo da vítima em uma área de mata na zona rural de Vila do Conde, em Barcarena, no nordeste paraense. A perícia inicial aponta que a vítima possa ter assassinado com cinto da própria calça.

A Polícia chegou a localização do corpo após a prisão de um suspeito e a investigação que revelou transferências via Pix da conta da vítima para Davids Pinheiro Martins, o que facilitou a identificação e localização. Para a polícia, o suspeito informou que passou a noite de sábado, 24, e a madrugada de domingo, 25, com o engenheiro, e disse ter repassado um dos celulares da vítima para outra pessoa.

CONTINUE LENDO...

Segundo a polícia, Davids admitiu que Jorge estava morto e indicou onde estaria o corpo da vítima. O celular da vítima foi recuperado e o corpo foi encontrado em uma área de zona rural de Vila do Conde, em Barcarena.

O crime

Segundo informações, o crime teria ocorrido após um desentendimento entre Jorge e dois homens que bebiam com ele. Desde então, Jorge estaria desaparecido.

Investigação

Aparentemente a vítima foi estrangulada com um cinto, mas a causa da morte só será confirmada pelo laudo de necropsia.

Outro envolvido no crime está sendo procurado pela Polícia Civil. A PC apreendeu o carro da vítima e mais um aparelho celular. Além de realizar pericias no local do crime e a coleta de imagens de câmeras de segurança. As investigações continuam para esclarecer o crime, assim como identificar e prender todos os responsáveis. Davis recebeu voz de prisão e segue à disposição da Justiça.

Foto: Divulgação/PC

A polícia pede que quem tiver informações que possam ajudar a solucionar o caso entre em contato com o Disque-Denúncia (181) ou com a atendente virtual Iara, pelo WhatsApp (91) 98115-9181. Não é preciso se identificar e a ligação é gratuita. Também é possível enviar fotos, vídeos, áudios e localização pelo aplicativo.

VER MAIS

VER MAIS

// try { // document.addEventListener("DOMContentLoaded", function() { // var bottomAds = document.getElementById("bottom-adsF");// console.log('bntt', bottomAds)// var toggleButton = document.createElement("span");// toggleButton.classList.add("toggle-view"); // toggleButton.onclick = toggleBanner; // Make sure to pass the function reference, not call it// var icon = document.createElement("i"); // icon.classList.add("fas", "fa-chevron-up"); // toggleButton.appendChild(icon); // // toggleButton.innerText = "ocultar/exibira"// bottomAds.appendChild(toggleButton);// let isVisible = false; // function toggleBanner (){ // isVisible = !isVisible; // if(isVisible){ // bottomAds.style.bottom = "0"; // }else{ // bottomAds.style.bottom = "-121px"; // } // } // toggleBanner ();// }); // } catch (error) { // console.error('Erro ao executar o código:', error); // }