Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Prefeitura acompanha caso de jovens agredidas por se beijarem em ponto de táxi de Belém

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Em relação ao caso de agressão que envolve duas jovens e um grupo de taxistas, ocorrido na quarta-feira, 1º de junho, em São Brás, a Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria Extraordinária de Cidadania e Direitos Humanos de Belém (SecDH) e pelas Coordenadorias Municipais da Diversidade Sexual (CDS) e da Mulher (Combel), informa que já está em contato com as duas jovens que sofreram agressões. 

Nesta sexta-feira, 3, uma delas e seus familiares serão acompanhados pelos órgãos da Prefeitura até a Delegacia de Combate aos Crimes Discriminatórios e Homofóbicos da Polícia Civil, para registro dos fatos. 

CONTINUE LENDO...

A equipe da SecDH tem inclusive prestado orientações no âmbito jurídico e deverá acompanhar o inquérito policial que vai apurar as agressões contra as jovens, buscando responsabilizar os autores da violência. 

A Prefeitura, por meio da SecDH, disponibilizou acolhimento psicossocial às vítimas, considerando que as violências sofridas não foram apenas físicas. 

As autoridades do Sistema de Segurança Pública e Ministério Público também serão acionadas para que sejam tomadas as devidas providências. 

A Prefeitura de Belém reafirma que atos de violência contra segmentos em situação de vulnerabilidade social não serão tolerados, muito menos aqueles que tenham motivação por LGBTfobia. 

O Brasil é o país que mais mata pessoas LGBTQIA+ de forma violenta, e a gestão municipal atua para combater as violações de direitos e defender as liberdades de amar e existir.

Fonte: Agência Belém

VER MAIS

VER MAIS