Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Vídeo: novo ato da greve nacional fecha portões da UFPA, em Belém

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Na manhã desta quarta-feira, 15, os portões da Universidade Federal do Pará (UFPA), em Belém, capital paraense, foram fechados em uma ação que faz parte de um dos atos da Greve Nacional das Instituições Federais, que reivindicam melhores condições de trabalho e salários para docentes.

A ação tem o apoio dos técnicos administrativos, que já estão em greve desde abril deste ano, e nesta quarta, a greve chega ao 30° dia. Segundo a Associação de Docentes da UFPA (Adufpa), seção sindical do Andes-SN, a paralisação reivindica cinco pontos centrais: Reajuste, Orçamento, Carreira, Aposentadoria e Revogação. Além disso, o movimento grevista continua as negociações pelas demandas dos professores. 

CONTINUE LENDO...

Integrantes do Comando Nacional de Greve (CNG) estarão em vigília, em Brasília, e o Comando Local de Greve (CLG), em Belém e nos Campi da UFPA, e demais cidades do país, na perspectiva de que o governo federal dê uma resposta efetiva de reajuste para o ano de 2024 e avance nas demais pautas reivindicatórias, inclusive nas que não têm impactos financeiros.

Os participantes da greve estão permitindo a entrada de pacientes e público que precisa de atendimento no Hospital Universitário Bettina Ferro de Souza, que funciona nas dependências da UFPA. Para chegar ao local, o acesso está liberado pelo portão 4 da UFPA, na Avenida Perimetral. Os demais portões da Universidade permanecem fechados em decorrência do ato de paralisação nacional.

VER MAIS

VER MAIS