Reprodução/Assessoria
Reprodução/Assessoria

Curta Xingu 2023 inicia com oficinas virtuais de audiovisual; veja como participar

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Com o objetivo de disseminar informações, fomentar a formação audiovisual e promover intercâmbio cultural com profissionais do mercado cinematográfico brasileiro, o Curta Xingu, em sua segunda edição, inicia a programação com oficinas virtuais no período de 27 a 31 de março de 2023. As inscrições estão abertas através de um formulário disponível no site www.artecomunicacaoxingu.com e podem participar o público em geral do município de Altamira (PA) e região.

Muito além de um festival de cinema, o projeto pretende ser um importante difusor de conteúdos para as centenas de fazedores e fazedoras de cultura desta região, onde a produção audiovisual está em construção e significa uma oportunidade de expressão social e cultural. As oficinas virtuais e na sequência as presenciais, seguem as ações desenvolvidas na primeira edição do Curta Xingu, que resultaram nos filmes das mostras competitivas, 100% desenvolvidas por produtores locais e em sua maioria usando smartphones.

CONTINUE LENDO...

Os oficineiros nesta primeira etapa do festival são profissionais de relevância nacional no audiovisual, especialmente convidados pela produção: Érika Bauer (UNB), Flávia Guerra (Uol), Joyce Cursino (Cineasta), Alice Marcone (Atriz e Roteirista), Júlia Priori (Columbia University), Nuno Godolphim (Produtor, Pesquisador e Roteirista), Argel Medeiros (Olhar Distribuidora) e Zienhe Castro (Cineasta, Produtora e Roteirista). As oficinas virtuais serão mediadas por Fábio Barbosa (Jornalista e Produtor Audiovisual).

“Começamos essa jornada formativa do festival com parceiros que estão dedicando tempo e conhecimento para fomentar ainda mais a produção audiovisual na Amazônia. E estou muito feliz que estejamos seguindo a nossa maior conquista da edição anterior, incentivar os jovens do Xingu para que aprendam técnicas, compreendam roteiros e produzam. Esse, sem dúvida, será nosso maior legado”, destaca Val Araújo, idealizadora do projeto Curta Xingu. Neste ano, o festival terá a programação oficial realizada na Casa de Memória Transxingu, nos dias 02 e 03 de junho.

Oficinas Virtuais:

  • 27/03 (Segunda-feira): “História do Cinema no Brasil” com Érika Bauer (UNB) e “Como o Cinema internacional de festivais veem a Amazônia” com Flávia Guerra (Uol);
  • 28/03 (Terça-feira): “Qual a importância do audiovisual e cinema para um território?!” com Joyce Cursino (Cineasta) e “Experiências e roteiros” com Alice Marcone (Atriz e Roteirista);
  • 29/03 (Quarta-feira): “Experiências e conceitos em canais fechados e streaming” com Júlia Priori (Columbia University);
  • 30/03 (Quinta-feira): “Formatação de projetos para diferentes players” com Nuno Godolphim (Produtor, Pesquisador e Roteirista) e “Como se preparar para a Lei Paulo Gustavo” com Argel Medeiros (Olhar Distribuidora);
  • 31/03 (Sexta-feira): “Produção Audiovisual Executiva” com Zienhe Castro (Cineasta, Produtora e Roteirista). 

Sobre o Curta Xingu

A sétima arte encanta milhões de pessoas há décadas e podemos afirmar que o Cinema é um dos espaços mais democráticos entre as expressões culturais artísticas. Na telona ou nas telinhas dos smartphones descobrimos histórias fictícias ou reais, eternizadas na produção audiovisual. E assim, nasceu o projeto do Curta Xingu, da vontade e entusiasmo da Jornalista e Produtora Cultural Val Araújo, apaixonada por contar histórias e potencializar a voz dos moradores da região sudoeste do Pará.

O projeto é uma realização da Arte Comunicação Xingu que tem como missão “a democratização da comunicação, envolvimento produtivo sustentável, com respeito ao equilíbrio entre a sociedade e a natureza, atuando com base no conhecimento das múltiplas diversidades de povos e culturas da Transamazônica e Xingu”.

VER MAIS

VER MAIS