Reprodução/TV Globo
Reprodução/TV Globo

Ex-Globo diz que emissora só contrata ‘preto, mulher e homossexual’, e cita etarismo

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Ex-narrador da Globo, Jorge Vinícius, diz que emissora só contrata ‘preto, mulher e homossexual’, e cita etarismo em entrevista ao podcast “Parlando de Palmeiras”. O narrador disse que a emissora “perdeu a mão” nas novas contratações e nas recentes demissões.

O jornalista trabalhou no Grupo Globo entre 2010 e 2018, atuando em jogos pelo SporTV e Premiere. Agora, trabalhando no interior de São Paulo, o profissional em trecho do bate-papo, falou sobre as mudanças recentes na emissora. Ele comentou sobre algumas demissões e mudança de perfil dos profissionais.

CONTINUE LENDO...

O narrador entende que a emissora está deixando o talento de lado para priorizar pautas sociais que são importantes, mas não deveriam estar em primeiro lugar.

“Muita coisa mudou no nosso meio. Hoje, você tem diretores de emissoras, “paraquedistas”, que nunca trabalharam, nunca souberam o que é rádio, televisão… nada”.

“Hoje a Globo contrata preto, mulher e homossexual. O talento é o quarto plano. Perderam a mão. Sou favorável a inclusão. Não sou preconceituoso. Ao contrário! Tenho amigo gay, preto, amigas mulheres”, disse.

Narrador é a favor da inclusão, mas com talento

Em seguida, o ex-Globo falou ser possível fazer essa inclusão, priorizando o talento.

“O trabalho de inclusão é importante? É. Tínhamos pouco? Tínhamos, concordo. Mas não vamos perder o foco. Em qualquer atividade, primeiro, o talento.”

Então, Jorge Vinícius usou dois exemplos para se justificar.

“Quantos pretos não tivemos com histórias lindas e maravilhosas? Vou citar um homem e uma mulher. Glória Maria. O que representou essa mulher para o jornalismo? Preta, mas acima de mulher e acima de ser preta, ela tinha talento.”

“Heraldo Pereira, esse cara é um monstro, é um jornalista acima da média. Sou fãzaço dele. Quantas vezes ele esteve na bancada do principal produto da Globo em termos de jornalismo que é o Jornal Nacional?”, relembrou.

Globo pratica preconceito

Em outro momento, Jorge Vinícius entende que a Globo pratica o “etarismo”, que é o preconceito por conta da idade.

“A Globo perdeu tanto a mão nesse aspecto de inclusão que agora existe o etarismo. Será que eles não estão enxergando? Uma coisa que não é legal é mandar embora pessoas que completam 50 anos, 55 anos, 60 anos… a Globo tá mandando embora gente de qualidade ainda que tem muito para dar.”

O narrador, então, citou Jota Júnior como exemplo, demitido recentemente pela emissora.

“O Jota Júnior é um cara extraordinário, com currículo e bagagem… como narrador, tá em fim de carreira? Não está! Ele tem mais a doar. Mas por que foi mandado embora? Por causa da idade. A Globo hoje pratica o etarismo. Isso é feio”, finalizou.

Com informações de Torcedores.com

VER MAIS

VER MAIS

// try { // document.addEventListener("DOMContentLoaded", function() { // var bottomAds = document.getElementById("bottom-adsF");// console.log('bntt', bottomAds)// var toggleButton = document.createElement("span");// toggleButton.classList.add("toggle-view"); // toggleButton.onclick = toggleBanner; // Make sure to pass the function reference, not call it// var icon = document.createElement("i"); // icon.classList.add("fas", "fa-chevron-up"); // toggleButton.appendChild(icon); // // toggleButton.innerText = "ocultar/exibira"// bottomAds.appendChild(toggleButton);// let isVisible = false; // function toggleBanner (){ // isVisible = !isVisible; // if(isVisible){ // bottomAds.style.bottom = "0"; // }else{ // bottomAds.style.bottom = "-121px"; // } // } // toggleBanner ();// }); // } catch (error) { // console.error('Erro ao executar o código:', error); // }