Reprodução/Meta
Reprodução/Meta

Saiba quanto vai custar o selo de verificado no Instagram

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Nesta quinta-feira, 30, foi revelado o preço do Meta Verified, o selo de verificado do Instagram e do Facebook. Apesar de ainda não disponível no Brasil, o pacote já tem preços oficiais por aqui e poderá ser contratado por R$ 69,90 no Facebook ou por R$ 77,99 no Instagram.

Ao assinar o Meta Verified no Instagram, o usuário garante:

  • Verificação aprimorada: o selo de verificação da rede social (mediante apresentação de documentos oficiais)
  • Proteção proativa: monitoramento ativo da rede social para impedir impostores
  • Suporte direto: o atendimento da Meta será feito por pessoas reais quando necessário
  • Extras exclusivos: figurinhas e outros recursos estéticos exclusivos

Enquanto no Facebook, as vantagens da assinatura Meta Verified são as mesmas, mas a rede social promete dar mais visibilidade à conta, dando destaque a ela na busca, no campo de comentários e na recomendação de conteúdo.

CONTINUE LENDO...

O usuário deve contratar o Meta Verified em cada rede social (ou seja, não é uma assinatura única). É possível optar pelo selo de verificação do Instagram ou do Facebook individualmente, ou pagar as duas assinaturas.

Instagram e Facebook verificados

Atualmente, o Meta Verified só pode ser contratado nos aplicativos do Facebook e do Instagram ou pelo site facebook.com — não é possível assinar pela versão web do Instagram. O serviço está disponível nos Estados Unidos, na Austrália e na Nova Zelândia para pessoas maiores de 18 anos ou corporações.

No Brasil, usuários podem se cadastrar na lista de espera. Ao fazer isso, não é garantido que você terá acesso à assinatura primeiro, mas as chances de conferir a novidade assim que ela estiver disponível aumentam.

Para ter o selo de verificado, é necessário apresentar um documento oficial com foto. O processo de verificação de identidade assegurará que o usuário é exatamente quem diz ser, e deve ajudar a evitar uma onda de fakes e impostores como aconteceu no Twitter.

Com informações de Canal Tech

VER MAIS

VER MAIS