Reprodução/SBT
Reprodução/SBT

Vídeo: Chris Flores ensina racismo para Luísa Sonza ao vivo

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Na tarde da última terça-feira, 27, a apresentadora do Fofocalizando, Chris Flores, mandou um recado para a cantora Luíza Sonza. A apresentadora ensinou a cantora e aos telespectadores o que é racismo estrutural e por que é importante que ela reconheça que foi racista por ter confundido uma mulher preta com uma funcionária.

Luísa responde a processo por injúria racial e decidiu adiar o início de sua nova turnê para se concentrar em sua defesa.

CONTINUE LENDO...

Assista:

Veja o que Chris flores falou para a cantora:

“Eu sei que muitas vezes pode ser agressivo, mas não é. Não é agressivo, é a realidade. É que se olhar no espelho, às vezes, para a gente, não é tão simples. Eu sei que é difícil a gente reconhecer, mas o racismo está dentro de cada um de nós, porque nós crescemos aprendendo coisas erradas. E o bonito na vida da gente é reconhecer que aprendeu errado e que a gente pode ser melhor. Não é porque a gente aprendeu errado que o errado passa a ser o certo, entende? Eu escuto muitas pessoas falando: ‘Mas sempre foi assim, por que agora é assado?’. Sempre foi assim, mas estava errado, então a gente pode consertar. A gente pode entender que nos ensinaram errado. Ensinaram errado dentro da nossa casa, na nossa escola, na nossa rua, com os nossos amigos. Nossa própria família aprendeu errado. Então por isso é que a gente aprendeu errado, sabe?”, iniciou Chris Flores.

“Todos nós aprendemos errado porque a gente vem de uma sociedade que, desde o início do nosso país, lá no comecinho, quando nem era país ainda, era colônia, a gente achava que preto era mercadoria. O preto era tratado como mercadoria, como coisa, como animal. Os animais eram mais bem-tratados. Por isso é que está dentro da gente. Por isso a gente fala do racismo estrutural, está na estrutura da nossa sociedade. Então a gente tem que ir limpando isso. A gente tem que parar com isso. Para algumas pessoas é mais rápido, para outras menos, mas a gente tem que andar junto como sociedade, entender que é um problema, uma ferida que a gente tem e que ainda está aberta. A gente não pode só crucificar as pessoas. A gente tem que aprender, a gente tem que ensinar, e a gente tem que se desculpar e pedir desculpas, para a gente poder avançar como sociedade”, explicou a apresentadora.

“Eu estou falando aqui de coração aberto para você. Não estou falando com nenhuma agressividade, porque eu estou aprendendo e eu quero que você aprenda também, e que a gente ande junto. Estou falando para todo mundo, não estou falando só para a Luísa, não. Estou falando para a nossa sociedade como um todo. Porque quando a gente olha para uma pessoa e acha que ela está nos servindo, e a pessoa é preta, tem o racismo estrutural, a gente precisa entender isso”, prosseguiu ela.

Com informações Metrópoles

VER MAIS

VER MAIS

// try { // document.addEventListener("DOMContentLoaded", function() { // var bottomAds = document.getElementById("bottom-adsF");// console.log('bntt', bottomAds)// var toggleButton = document.createElement("span");// toggleButton.classList.add("toggle-view"); // toggleButton.onclick = toggleBanner; // Make sure to pass the function reference, not call it// var icon = document.createElement("i"); // icon.classList.add("fas", "fa-chevron-up"); // toggleButton.appendChild(icon); // // toggleButton.innerText = "ocultar/exibira"// bottomAds.appendChild(toggleButton);// let isVisible = false; // function toggleBanner (){ // isVisible = !isVisible; // if(isVisible){ // bottomAds.style.bottom = "0"; // }else{ // bottomAds.style.bottom = "-121px"; // } // } // toggleBanner ();// }); // } catch (error) { // console.error('Erro ao executar o código:', error); // }