Após denúncias de torcedores, Ministério Público emite recomendação para proteção dos direitos dos consumidores nos jogos do Paysandu

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

O Ministério Público do Estado do Pará emitiu nesta sexta-feira, 29, uma recomendação para proteger os direitos dos consumidores durante os jogos do Paysandu Sport Club. A recomendação abrange uma série de diretrizes destinadas a assegurar a segurança, a acessibilidade e a transparência para os torcedores, no Estádio Olímpico do Mangueirão.

Até o momento, foram comercializados 38 mil ingressos para o jogo do próximo domingo, contra o Amazonas, em Belém, considerando que a capacidade máxima do estádio é de 45.028 torcedores. Além disso, 75% dos sócios adimplentes têm reservas garantidas. A adesão ao programa sócio-torcedor encontra-se temporariamente suspensa.

CONTINUE LENDO...

Dentre as orientações, foi destacada a necessidade de garantir o acesso ao estádio a todos os consumidores portadores de ingresso válido. Além disso, o clube deverá facilitar a retirada de ingressos para beneficiários de gratuidade. Outras recomendações englobam a estrita observação da capacidade máxima do estádio, a abertura antecipada dos portões para evitar aglomerações e a apresentação de planos abrangentes de ação para garantir a segurança e a fluidez dos eventos esportivos.

Em relação à ação contra cambistas, a Delegacia de Polícia notificou os envolvidos, e uma campanha de informação foi lançada. Foi estabelecido um limite de cinco ingressos por CPF como medida para coibir essa prática.

O clube contratou uma nova empresa para a organização do estacionamento e suspendeu a venda online de ingressos para esse serviço. Foram implementadas duas etapas de verificação de ingressos para prevenir falsificações, e houve antecipação do bloqueio das vias de acesso.

Medidas adicionais foram implementadas para combater a violência e o racismo nos estádios, incluindo a criação de uma diretoria voltada para questões relacionadas à mulher e projetos para aprimorar o acesso à internet, bem como a instalação de um sistema de reconhecimento facial na entrada.

Quanto à segurança, a abertura dos portões está autorizada pela Polícia Militar, e houve um aumento no número de pontos de acesso. O estádio atende aos requisitos de acessibilidade, dispondo de catracas específicas para Pessoas com Deficiência (PCD) e um espaço dedicado às pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA).

VER MAIS

VER MAIS

// try { // document.addEventListener("DOMContentLoaded", function() { // var bottomAds = document.getElementById("bottom-adsF");// console.log('bntt', bottomAds)// var toggleButton = document.createElement("span");// toggleButton.classList.add("toggle-view"); // toggleButton.onclick = toggleBanner; // Make sure to pass the function reference, not call it// var icon = document.createElement("i"); // icon.classList.add("fas", "fa-chevron-up"); // toggleButton.appendChild(icon); // // toggleButton.innerText = "ocultar/exibira"// bottomAds.appendChild(toggleButton);// let isVisible = false; // function toggleBanner (){ // isVisible = !isVisible; // if(isVisible){ // bottomAds.style.bottom = "0"; // }else{ // bottomAds.style.bottom = "-121px"; // } // } // toggleBanner ();// }); // } catch (error) { // console.error('Erro ao executar o código:', error); // }