Brasil chega ao Mundial de vôlei sem favoritismo e com estreantes

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

O Campeonato Mundial de Vôlei Masculino começou nessa sexta-feira, 26, e, com ele, algumas seleções já fizeram suas estreias na competição. Dentre elas, o Brasil, que começou com uma vitória de virada sobre Cuba, por 3 x 2.

A renomada Seleção chega para o Mundial depois de passar por situações complicadas em outros campeonatos internacionais e tenta lidar com a má fase e com um cenário delicado para voltar a se firmar como time. Sem o favoritismo, os brasileiros tentam se apoiar na mistura de estreantes e experientes para alcançar um bom desempenho.

CONTINUE LENDO...

Depois de construir uma hegemonia no esporte, esta será a primeira vez no século que o Brasil não chegará como favorito no campeonato. Inclusive, as últimas cinco edições do Mundial (em 2002, 2006, 2010, 2014 e 2018) renderam cinco finais, sendo três ouros e duas pratas.

Entretanto, os amantes de vôlei veem as seleções da França, Estados Unidos e Polônia em um nível acima dos brasileiros. Além delas, outros times também se mostram em crescentes, assim como rivais conhecidos que podem oferecer dificuldades em quadra.

A inconsistência do Brasil, mostrada desde as Olimpíadas de Tóquio, é o que tem colocado o favoritismo em cheque. O elenco tem sofrido bastante com a parte técnica e tenta buscar soluções para retomar o ritmo vitorioso.

Sete jogadores, dos 14 convocados pelo técnico Renan Dal Zotto, jogarão o Mundial pela primeira vez na carreira: o levantador Fernando Cachopa; os opostos Darlan e Felipe Roque; os ponteiros Rodriguinho e Adriano; e os centrais Flávio e Leandro Aracaju.

O peso de vestir a Amarelinha aumenta com o momento delicado que a Seleção masculina passa. Apesar da tensão, o cenário permite que os novatos possam se destacar e ganhar mais espaço dentro de quadra.

Com informações do Metrópoles

VER MAIS

VER MAIS

// try { // document.addEventListener("DOMContentLoaded", function() { // var bottomAds = document.getElementById("bottom-adsF");// console.log('bntt', bottomAds)// var toggleButton = document.createElement("span");// toggleButton.classList.add("toggle-view"); // toggleButton.onclick = toggleBanner; // Make sure to pass the function reference, not call it// var icon = document.createElement("i"); // icon.classList.add("fas", "fa-chevron-up"); // toggleButton.appendChild(icon); // // toggleButton.innerText = "ocultar/exibira"// bottomAds.appendChild(toggleButton);// let isVisible = false; // function toggleBanner (){ // isVisible = !isVisible; // if(isVisible){ // bottomAds.style.bottom = "0"; // }else{ // bottomAds.style.bottom = "-121px"; // } // } // toggleBanner ();// }); // } catch (error) { // console.error('Erro ao executar o código:', error); // }