Ederson critica preço de ingressos para jogo da Seleção: ‘É um absurdo’

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A CBF se orgulha de espalhar os jogos da Seleção por todo o país para que torcedores de todas as regiões possam ter a chance de ver Neymar e companhia de perto. Nas palavras do presidente Ednaldo Rodrigues, aproximar o povo de sua seleção é uma “premissa” de sua gestão na entidade. Mas esta política esbarra nos preços de ingresso praticados nas partidas do Brasil nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2026.

E coube ao goleiro Ederson trazer à tona uma dura realidade: a Seleção é acessível apenas para alguns torcedores. Para aqueles que conseguem pagar ao menos R$ 300 por uma entrada. Na verdade, esse era o valor da meia-entrada, o ingresso mais barato possível para o jogo contra a Venezuela, nesta quinta-feira, 12, na Arena Pantanal.

CONTINUE LENDO...

As duas equipes empataram em 1 a 1 em um estádio que não estava nem perto de atingir a sua lotação máxima. Era possível ver clarões nas arquibancadas em praticamente todos os setores. E Ederson, em vez de lamentar, deu razão ao torcedor.

Em sua entrevista após a partida, ele disse que o preço do ingresso é “absurdo” e pediu que a entidade repensasse os valores para os próximos jogos. Em seu discurso sempre sincero, o goleiro titular apresentou uma solução simples para a CBF democratizar, de fato, a seleção brasileira – como a entidade tanto pretende.

“O estádio não estava completamente lotado, e é muito compreensível pelo valor do ingresso. No meu ponto de vista é um absurdo, metade do ingresso 300 reais (na verdade, o valor mínimo era R$ 200). Eu acho que isso tem que ser mudado. Sabemos todos da condição do povo brasileiro. É quase um salário mínimo uma entrada inteira. É uma coisa a ser pensada por parte da CBF”, disse Ederson, em entrevista após a partida, na zona mista da Arena Pantanal.

VER MAIS

VER MAIS