Justiça determina correção em acordo trabalhista entre Paysandu e Naylhor

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

No dia 2 de maio, o Paysandu comunicou a saída do zagueiro Naylhor. No entanto, a relação profissional ainda tem pendências trabalhistas. As partes firmaram um acordo extrajudicial para o pagamento de R$ 40 mil. O valor é referente a direito de imagem e multas de compensação. 

Clube e jogador solicitaram, junto ao Tribunal Regional da 8ª Região (TRT8), a validade das negociações. O pedido, entretanto, foi rejeitado. 

CONTINUE LENDO...

O órgão judiciário argumentou que não autoriza pagamentos diretos na conta bancária dos trabalhadores. Os valores devem ser transferidos via depósito judicial. 

“Assim, para que haja a homologação do acordo, é necessário que haja a retificação dos termos do ajuste consoante os aspectos acima expostos”, definiu Melina Russelakis Carneiro, juíza titular da 17ª Vara do Trabalho de Belém. 

A magistrada ainda deu um prazo de cinco dias para que Paysandu e Naylhor refaçam os termos do acordo. Caso contrário, a proposta não será aceita. 

O documento é datado do dia 3 de junho de 2024. A contagem judicial leva em consideração apenas dias úteis.

O zagueiro trabalhou no time paraense de 2022 a 2024. Nesse período, ele disputou 27 partidas e fez um gol. Naylhor participou da campanha de acesso à Segunda Divisão nacional. Além disso, ajudou nas conquistas dos títulos de Campeonato Paraense e Copa Verde, mesmo que nos bastidores. Isso porque o jogador ainda não entrou em campo, na atual temporada. 

VER MAIS

VER MAIS