Reforço para temporada, Ronald comemora o título da Copa Pará pelo Remo

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Após fazer boas temporadas pelo Paysandu, chegando a atuar pela equipe sub-23 aos 18 anos, o volante Ronald optou por um caminho inusitado, se transferindo ao Remo, no início da temporada, sendo contratado para reforçar o meio-campo do time de base do Leão Azul.

Ainda com idade para integrar o elenco sub-20, o volante atuou em 10 jogos, sendo titular em seis ocasiões e tendo um papel fundamental na solidez defensiva do time. A defesa do Remo terminou o campeonato com apenas seis gols sofridos, tendo a segunda melhor média de gols sofridos no torneio, entretanto sendo a única equipe a terminar a Copa Pará invicta.

CONTINUE LENDO...

“Nos viemos ótimos números que solidificam nossa campanha até a grande final. Na decisão, conseguimos manter a alto nível de desempenho e com duas ótimas partidas, nos sagramos campeões. É uma alegria enorme terminar o campeonato dessa forma, só nos sabemos o empenho que tivemos para chegar até a final e conquistarmos o título, tudo é fruto da entrega de todos nós”, afirmou o volante.

A campanha do Remo contou com quatro vitórias e um empate, justamente no Re-Pa na fase de grupos. Nas oitavas, a equipe empatou fora de casa, e venceu o Vila Rica em casa, avançando para as quartas, onde venceu o São Francisco em casa, e empatou fora, chegando a semifinal.

A briga por uma vaga na decisão foi decidida em dois clássicos contra o Paysandu. Nos 180 minutos a equipe levou a melhor no placar agregado se classificando com 1×0 na soma dos placares. A vitória foi fora de casa, no segundo jogo da decisão, eliminando o rival na semifinal, e avançando na disputa do título contra o Fonte Nova, onde mais uma vez, empatou fora de casa, e venceu o jogo em seus domínios.

“Para nós, foram 13 finais em campo, todos os jogos eram decisivos, e precisávamos de bons resultados para seguir avançando. Terminar o torneio de forma invicta dá um sabor ainda mais especial, e pra mim, claro teve o fato de superar o meu ex clube na semifinal, a eliminação deles me deu um gás a mais para decisão. Só posso agradecer a Deus por me acompanhar nesta caminhada, e aos meus pais, amigos e meu empresário Gui Domingues, por acreditarem em mim e me incentivarem”, comemorou Ronald.

VER MAIS

VER MAIS