Foto: Instagram reprodução.
Foto: Instagram reprodução.

Alepa News: Projetos que valorizam obras musicais de Fafá de Belém e Nazaré Pereira são apresentados na Alepa

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Projetos de Lei direcionados, novamente, à valorização da cultura popular paraense, foram apresentados na Assembleia Legislativa do Pará (Alepa). As propostas declaram a obra musical da artista paraense Fafá de Belém e Nazaré Pereira, como Patrimônio Cultural e Imaterial do Estado do Pará.

Maria de Fátima Palha de Figueiredo – Fafá de Belém – é considerada uma das principais cantoras da Música Popular Brasileira. Possui 30 álbuns gravados e 15 milhões de discos vendidos. Seus estilos musicais incluem o fado, o sertanejo e a música romântica. Fafá de Belém foi anunciada como Enredo da Escola de Samba Império de Casa Verde no Carnaval de 2024, com o tema: Fafá, a Cabocla Mística em Rituais da Floresta, de autoria do Carnavalesco Leandro Barboza e pesquisa do enredista Tiago Freitas. Dona de uma das mais expressivas vendagens de discos no mercado nacional, presença constante nas paradas de sucesso e à frente de uma constante agenda de shows, a cantora conquistou duramente o posto de estrela da nossa canção popular.

CONTINUE LENDO...

Nascida em 1939 no município de Xapuri (AC), a cantora, compositora, dançarina e atriz acreana, Maria de Nazaré Pereira -Nazaré Pereira-, perdeu o pai, seringueiro, aos quatro anos de idade e aos sete, mudou-se com a mãe e o padrasto para Belém do Pará, onde faria magistério. A artista chegou a lecionar por dois anos, mas a paixão pela arte falou mais alto e, no final da década de 60, Nazaré Pereira foi cursar teatro no Rio de Janeiro. Nos anos 70, a então atriz e diretora teatral conseguiu uma bolsa de estudos em Nanci, na França, e de lá partiu para Paris, para fazer pós-graduação na Universidade de Sorbonne. A música entrou quase que por acaso e como um ganha-pão na vida de Nazaré Pereira, que conseguiu lançar seu primeiro compacto em 1978, depois de mostrar sua versão da música Cheiro de Carolina, de Luiz Gonzaga, para o dono de uma gravadora francesa.

Hoje com mais 40 anos de carreira musical e quase duas décadas de álbuns na vida profissional, Nazaré Pereira já cantou ao lado de grandes nomes da música brasileira. É a primeira cantora brasileira a receber o prêmio Louis Ganne de Música Cantada pelo Conjunto da Obra, distinção concedida pela Sociedade de Autores, Compositores e Editores de Música (Sacem), associação francesa de gerenciamento de direitos autorais fundada em 1851.

“Nossa equipe pensou e mais duas artistas que sempre engradeceram a cultura paraense. São merecedoras da aprovação dos dois Projetos apresentados, hoje, por mim”, disse a deputada, Lívia Duarte. “O intuito dessa Proposição é demonstrar o valor social e cultural que representa as cantoras para o patrimônio histórico-cultural paraense. Fafá de Belém e Nazaré Pereira, também são merecedoras do reconhecimento de suas obras como patrimônio cultural e imaterial do Pará”, finaliza ela.

Texto: Andrea Santos

VER MAIS

VER MAIS