Reprodução/TV Justiça
Reprodução/TV Justiça

Advogado do 8/1 que atacou ministros do STF e confundiu ‘O Príncipe’ com ‘O Pequeno Príncipe’ é expulso de partido

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Na última quinta-feira, 14, o partido Solidariedade expulsou do partido o advogado Hery Kattwinkel, que defendeu um dos réus condenados pelos ataques golpistas de 8 de janeiro. Segundo o partido, o advogado atacou ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e endossou discurso de ódio.

Kattwinkel atuou na defesa de Thiago de Assis Mathar, que foi condenado a 14 anos de prisão por crimes como abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado e deterioração do patrimônio tombado. Ele também foi o advogado que confundiu ‘O Príncipe’ com ‘O Pequeno Príncipe’.

CONTINUE LENDO...

Ao defender Thiago na tribuna do STF, o advogado negou as acusações e disse que o réu havia entrado no Palácio do Planalto para se proteger do quebra-quebra. No entanto, Kattwinkel também usou o tempo que tinha para atacar a Corte e divulgar fake news sobre os ministros.


A fala de Kattwinkel foi rebatida pelo ministro Alexandre de Moraes, que afirmou ser “patético e medíocre” um advogado subir até a tribuna do STF para propagar discurso de ódio. Após o episódio, o Solidariedade, partido ao qual o advogado era filiado, tomou a decisão de expulsá-lo. Segundo o partido, Kattwinkel usou falas ofensivas e desrespeitosas contra o STF.

“O Sr. Hery Waldir Kattwinkel Júnior ocupou a tribuna do Supremo Tribunal Federal para protagonizar um grotesco espetáculo de ataques aos Ministros do Supremo Tribunal Federal, verbalizando e endossando o discurso de ódio, não raro permeado de fake news, que contaminou parte da sociedade brasileira”, diz a nota do partido.

Ainda de acordo com a decisão, a sustentação oral do advogado na tribuna do STF se assemelhou a um discurso político “em evidente atuação performática para gerar engajamento nas hostes radicais da política brasileira”.

O Solidariedade afirmou que a atuação do advogado se mostrou incompatível com a linha do partido: “Deliberamos pela expulsão do membro, reiterando o nosso respeito às leis brasileira, nosso compromisso com a Democracia e o respeito as instituições públicas brasileiras”, publicou em nota.


Outro ponto alvo de controvérsia durante o discurso de Kattwinkel no STF foi a confusão que ele fez entre as obras “O Príncipe”, de Nicolau Maquiavel, e “O Pequeno Príncipe”, de Antoine de Saint-Exupéry. A gafe também foi rebatida pelo ministro Alexandre de Moares, que afirmou que o advogado estava se esquecendo da defesa do cliente para fazer “discursinho” para as redes sociais.

“Realmente é muito triste (…) confundiu ‘O Príncipe’, de Maquiavel, com ‘O Pequeno Príncipe’, de Antoine de Saint-Exupéry, que são obras que não têm absolutamente nada a ver”, afirmou Moraes.

Além disso, a frase usada por Kattwinkel, embora seja geralmente creditada ao “O Príncipe”, não consta na obra. Na verdade, a famosa frase é atribuída ao poeta romano Ovídio, na obra Heroides.

Com informações do G1

VER MAIS

VER MAIS

// try { // document.addEventListener("DOMContentLoaded", function() { // var bottomAds = document.getElementById("bottom-adsF");// console.log('bntt', bottomAds)// var toggleButton = document.createElement("span");// toggleButton.classList.add("toggle-view"); // toggleButton.onclick = toggleBanner; // Make sure to pass the function reference, not call it// var icon = document.createElement("i"); // icon.classList.add("fas", "fa-chevron-up"); // toggleButton.appendChild(icon); // // toggleButton.innerText = "ocultar/exibira"// bottomAds.appendChild(toggleButton);// let isVisible = false; // function toggleBanner (){ // isVisible = !isVisible; // if(isVisible){ // bottomAds.style.bottom = "0"; // }else{ // bottomAds.style.bottom = "-121px"; // } // } // toggleBanner ();// }); // } catch (error) { // console.error('Erro ao executar o código:', error); // }