Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Dino ‘corrige’ Lula e diz que ‘não vamos fechar clubes de tiros, mas regular e fiscalizar’; assista

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Nesta quarta-feira, 26, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, afirmou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está “preocupado” com os clubes de tiros que não cumprem a lei e praticam atividades ilegais e ‘corrigiu’ uma fala do presidente dita na última terça-feira, 26, durante o ‘Conversa com o Presidente’. Dino declarou que a ideia do governo não é acabar com os estabelecimentos, mas regulamentar e fiscalizar.

“Os clubes de tiros cresceram nos últimos anos sem nenhuma regulamentação. Então, você tem clubes de tiros sérios, que de fato se dedicam à atividade esportiva. Infelizmente, na ausência de fiscalização, por trás de atividades legais, se implantaram atividades criminosas. Desviando armas, vendendo armas. Para quem? Quadrilhas”

Na terça-feira, 25, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que a população brasileira não precisa se armar porque não há preparação para “uma revolução”. Na ocasião, ele disse: “É organização policial que tem que ter lugar para treinar tiro. Não é a sociedade brasileira. Não estamos preparando uma revolução. Eles tentaram preparar um golpe. Eles ‘se f***’”.

CONTINUE LENDO...

Dino ‘corrigiu’ a informação e disse que alguns clubes de tiros ajudam criminosos com o fornecimento de armas: “Tem gente que diz que compra arma porque é caçador e, na verdade, aluga arma para facção. Toda semana saem notícias disso”, declarou, citando que esses grupos, sim, devem ser combatidos.

VER MAIS

VER MAIS