Foto: Reprodução/Instagram @elonmusk
Foto: Reprodução/Instagram @elonmusk

Elon Musk desiste de comprar Twitter; entenda o motivo

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Nesta sexta-feira, 8, o bilionário Elon Musk comunicou que desistiu da compra do Twitter e cancelou o acordo de US$ 44 bilhões compra da plataforma Twitter. De acordo com Musk, a rede social violou várias cláusulas do negócio que havia sido anunciado no mês de abril.

No pregão estendido, as ações do Twitter despencaram 7% e fechou com queda de 5,1%, a US$ 36,81. O bilionário teria acertado a compra da plataforma por US$ 54,20 por ação.

CONTINUE LENDO...

De acordo com o presidente do conselho de administração do Twitter, Bret Taylor, a companhia recorrerá à Justiça para garantir a conclusão do negócio.

“O conselho do Twitter está comprometido em obter a conclusão da transação no preço e termos negociados com Musk”, disse Taylor.

Através de um comunicado, os advogados que representam Musk afirmaram que o Twitter “ignorou múltiplos pedidos de entrega de informação e algumas vezes os rejeitou por razões que não parecem justificadas”. Segundo os advogados, as informações requeridas eram referentes as contas falsas ou de spam que existem na plataforma.

Além disso, o comunicado afirma que a rede social está ciente de ter violado o acordo desde o dia 6 de junho. “O acordo [de venda do Twitter para grupo liderado por Musk] parece ter representações materialmente imprecisas”, afirmaram os advogados.

Elon Musk ainda informou que desistiu de dar continuidade no negócio porque o Twitter demitiu executivos de alto escalão e um terço da sua equipe responsável por aquisição de talentos, o que viola a cláusula do acordo que obrigava a empresa a “preservar substancialmente intactos os componentes materiais de sua atual organização”.

Musk, o homem mais rico do planeta, tem feito inúmeras cobranças do Twitter para que a plataforma forneça provas de que as contas falsas e de spam representam menos de 5% do total de usuários que a rede social possui atualmente, conforme afirmado pelo atual presidente-executivo da empresa, Parag Agrawal.

Conforme os termos do negócio, o empresário terá que pagar US$ 1 bilhão em taxa de cancelamento caso a transação não seja concluída por motivos como problemas em assegurar financiamento para o preço que foi acordado ou impedimento da transação por reguladores. A cláusula de rompimento não se aplica a Musk por ter cancelado por si só o negócio.

Com informações da Agência Brasil

VER MAIS

VER MAIS

// try { // document.addEventListener("DOMContentLoaded", function() { // var bottomAds = document.getElementById("bottom-adsF");// console.log('bntt', bottomAds)// var toggleButton = document.createElement("span");// toggleButton.classList.add("toggle-view"); // toggleButton.onclick = toggleBanner; // Make sure to pass the function reference, not call it// var icon = document.createElement("i"); // icon.classList.add("fas", "fa-chevron-up"); // toggleButton.appendChild(icon); // // toggleButton.innerText = "ocultar/exibira"// bottomAds.appendChild(toggleButton);// let isVisible = false; // function toggleBanner (){ // isVisible = !isVisible; // if(isVisible){ // bottomAds.style.bottom = "0"; // }else{ // bottomAds.style.bottom = "-121px"; // } // } // toggleBanner ();// }); // } catch (error) { // console.error('Erro ao executar o código:', error); // }