Divulgação
Divulgação

Empresas e setores de Tecnologia sofrem com falta de profissionais qualificados no Brasil

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Há uma defasagem imensa de profissionais de TI em diversas áreas no Brasil. A demanda por profissionais qualificados cresce globalmente, mas o Brasil sofre com uma escassez ainda maior de mão de obra especializada em setores cruciais para garantir competitividade econômica em um cenário cada vez mais digitalizado.

O setor de tecnologia tem projeções de crescimento de 12% ao ano e é fundamental atuar nas causas desse imenso apagão de profissionais qualificados para atuar no setor e, assim, criar um cenário mais favorável para o país.

CONTINUE LENDO...

Sobram vagas e faltam profissionais

A Brasscom (Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação – TIC – e de Tecnologias Digitais) divulgou dados que apontam que o Brasil tem, atualmente, mais de 159 mil vagas no setor de TI, fazendo com que a área seja uma das que mais crescem mesmo em um cenário de crise econômica (com um aumento de 60% mesmo durante a pandemia).

Na contramão do número de vagas, estima-se que há em torno de 53 mil profissionais adequadamente formados para suprir a demanda existente (uma demanda que só cresce). Isto significa que mais de 66% das vagas não são preenchidas no país.

Esta defasagem de profissionais qualificados faz com que muitas empresas invistam em processos de capacitação, ou seja, elas preferem treinar seus colaboradores ao invés de depender exclusivamente da busca de trabalhadores “prontos” e com experiências prévias.

Déficit em formação e qualificação

Os diferentes setores de tecnologia contam com uma quantidade crescente de vagas, mas a falta de treinamento, qualificação e formação profissional faz com que haja uma imensa dificuldade em preencher estas posições.

O Brasil continua formando uma quantidade muito pequena de profissionais em comparação com outros países – segundo dados da Consultoria Mckinsey, a Índia consegue formar 1 profissional de TI para cada 3 profissionais de advocacia e administração, os Estados Unidos conseguem formar 1 para cada 5 e o Brasil apenas 1 para cada 11.

Por outro lado, a área é interessante para quem busca amplas oportunidades de trabalho, especialmente em uma economia que ainda sofre com a recessão econômica em muitos sentidos.

A falta de qualificação adequada coloca o Brasil em uma posição de desvantagem no cenário de corrida cibernética global. As economias mais competitivas são aquelas que investem em tecnologia, ciência e pesquisa, e contar com uma boa quantidade de profissionais do setor é fundamental para atualizar, estruturar e ampliar as capacidades produtivas das economias.

Fuga de cérebros

Outro problema que o Brasil enfrenta no setor de tecnologia é a saída de profissionais  qualificados para trabalhar em países com oportunidades mais atrativas. Este é um fator que, somado à defasagem de profissionais qualificados, cria uma situação ainda mais preocupante.

Com a falta de investimentos governamentais em tecnologia, ciência e pesquisa (além de fatores como instabilidade política, pior qualidade de vida e várias questões socioeconômicas), profissionais brasileiros qualificados buscam vagas no exterior e, com uma demanda global imensa, há uma grande possibilidade de encontrar opções de carreira mais atrativas no exterior em comparação com o Brasil.

De acordo com a Softex, o Brasil pode ter um déficit de mais de 410 mil profissionais na área ainda este ano. Em termos financeiros, isto pode significar um prejuízo de mais de R$167 bilhões no setor de tecnologia do país. 

Problemas na formação escolar

Um dos pontos centrais para a falta de profissionais qualificados é a baixa qualidade do ensino de matérias fundamentais como matemática e lógica já no ensino fundamental e médio – que formam as bases do conhecimento para a vida adulta. O país está entre os 10 piores ensinos de matemática do mundo

Mesmo sendo uma das áreas que mais geram empregos no Brasil, o setor de tecnologia perde profissionais qualificados por conta da péssima qualidade de ensino e a dificuldade de muitos profissionais de entender e colocar em prática conceitos e processos básicos de lógica, matemática e interpretação de textos (algumas áreas essenciais para atuar com tecnologia).

Como superar este desafio

Melhorar a qualidade do ensino fundamental e médio é essencial para mudar este quadro. Incrementar investimentos em ciência e tecnologia também. Em relação ao setor privado, investir em qualificação ajuda a diminuir o déficit de profissionais preparados para atuar no setor.

Para quem quer entrar para a área, é essencial se atualizar constantemente, focar em uma área específica (já que o setor é muito amplo e diversificado) e procurar saber sobre as principais necessidades de mercado.

Dominar tecnologias de armazenamento em nuvem, sistemas operacionais Linux (e elementos de cibersegurança e criptografia, como ferramentas VPN para Linux, por exemplo), tecnologias de rede e desenvolvimento (back-end e front-end).

Investir em formação, cursos e especializações é muito bem-vindo e dominar o inglês é um grande diferencial para atrair boas oportunidades de trabalho.

VER MAIS

VER MAIS

// try { // document.addEventListener("DOMContentLoaded", function() { // var bottomAds = document.getElementById("bottom-adsF");// console.log('bntt', bottomAds)// var toggleButton = document.createElement("span");// toggleButton.classList.add("toggle-view"); // toggleButton.onclick = toggleBanner; // Make sure to pass the function reference, not call it// var icon = document.createElement("i"); // icon.classList.add("fas", "fa-chevron-up"); // toggleButton.appendChild(icon); // // toggleButton.innerText = "ocultar/exibira"// bottomAds.appendChild(toggleButton);// let isVisible = false; // function toggleBanner (){ // isVisible = !isVisible; // if(isVisible){ // bottomAds.style.bottom = "0"; // }else{ // bottomAds.style.bottom = "-121px"; // } // } // toggleBanner ();// }); // } catch (error) { // console.error('Erro ao executar o código:', error); // }