UN Photo/Eskinder Debebe
UN Photo/Eskinder Debebe

‘Estamos a caminho do inferno climático’, alerta chefe da ONU

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, disse nesta segunda-feira, 7, no início da cúpula da COP27 no Egito, que os países precisam enfrentar uma escolha difícil: trabalhar juntos agora para reduzir as emissões ou condenar as gerações futuras a catástrofe climática. A ideia é destacar a urgência da medida que os governos se reúnem para duas semanas de conversas sobre como evitar os piores impactos das mudanças climáticas, mesmo que parte das atenções estejam voltadas para a guerra da Rússia na Ucrânia, a inflação desenfreada ao consumidor e a escassez de energia.

“A humanidade tem uma escolha: cooperar ou perecer”, disse Guterres a delegados reunidos na cidade litorânea de Sharm el-Sheikh. Líderes de países da Grã-Bretanha à Arábia Saudita devem falar ao final do dia. Guterres destacou a urgência de um pacto entre os países mais ricos e mais pobres do mundo para acelerar a transição dos combustíveis fósseis e a entrega do financiamento necessário para garantir que os países mais pobres possam reduzir as emissões e lidar com os impactos inevitáveis ​​do aquecimento que já ocorreu.

CONTINUE LENDO...

Ele também pediu aos países que concordem em eliminar gradualmente o uso de carvão, um dos combustíveis mais intensos em carbono, até o ano de 2040 em todo o mundo, com membros da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico atingindo essa marca até 2030: “As emissões de gases de efeito estufa continuam crescendo. As temperaturas globais continuam subindo. E nosso planeta está se aproximando rapidamente de pontos de inflexão que tornarão o caos climático irreversível”, disse ele. “Estamos a caminho do inferno climático, com o pé no acelerador”.

Guterres disse ainda que manter viva qualquer esperança de atingir essa meta significa alcançar emissões líquidas globais zero até 2050: “Ou é um Pacto de Solidariedade Climática – ou um Pacto Coletivo de Suicídio”, disse.

Com informações da CNN Brasil

VER MAIS

VER MAIS

// try { // document.addEventListener("DOMContentLoaded", function() { // var bottomAds = document.getElementById("bottom-adsF");// console.log('bntt', bottomAds)// var toggleButton = document.createElement("span");// toggleButton.classList.add("toggle-view"); // toggleButton.onclick = toggleBanner; // Make sure to pass the function reference, not call it// var icon = document.createElement("i"); // icon.classList.add("fas", "fa-chevron-up"); // toggleButton.appendChild(icon); // // toggleButton.innerText = "ocultar/exibira"// bottomAds.appendChild(toggleButton);// let isVisible = false; // function toggleBanner (){ // isVisible = !isVisible; // if(isVisible){ // bottomAds.style.bottom = "0"; // }else{ // bottomAds.style.bottom = "-121px"; // } // } // toggleBanner ();// }); // } catch (error) { // console.error('Erro ao executar o código:', error); // }