Estudo mostra que adultos que passam horas no celular podem desenvolver TDAH, mesmo transtorno da Virgínia

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

O transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) está aumentando entre os adultos e pesquisadores acreditam que possa ser o uso excessivo do celular.

Um estudo publicado no Journal of the American Medical Association relacionou as pessoas que usam seus smartphones por duas ou mais horas por dia a ter 10% mais risco de desenvolver o transtorno.

CONTINUE LENDO...

O QUE É TDAH?
É um transtorno neurobiológico, de causas genéticas, que aparece na infância e frequentemente acompanha o indivíduo por toda a sua vida. Ele se caracteriza por sintomas de desatenção, inquietude e impulsividade. Ele é chamado às vezes de DDA (Distúrbio do Déficit de Atenção).

Apesar do TDAH ter sido definido como um distúrbio genético que pode ser controlado por meio de medicação e terapia, os pesquisadores descobriram agora que as mudanças no estilo de vida mais tarde, como tornar-se muito dependente do smartphone, podem tornar o TDAH um distúrbio adquirido.

O estudo teorizou que a mídia social bombardeia as pessoas com informações constantes, fazendo com que elas façam pausas frequentes em suas tarefas para verificar o celular. Com isso, estima-se que as pessoas que passam o tempo livre usando tecnologia não estão permitindo que o cérebro descanse e se concentre em uma única tarefa. As distrações combinadas podem fazer com que os adultos desenvolvam períodos de atenção mais curtos e se distraiam facilmente.

O professor clínico associado de psiquiatria da Harvard Medical School, John Ratey, disse que as pessoas são constantemente pressionadas a realizar várias tarefas na sociedade atual e o uso onipresente da tecnologia pode causar vício em telas, o que pode levar a uma menor capacidade de atenção.

Conforme os pesquisadores, as evidências sugerem que o smartphone afeta a função cerebral e o comportamento, levando ao aumento dos sintomas do TDAH, incluindo inteligência emocional e social prejudicada, vício em tecnologia, isolamento social, desenvolvimento cerebral prejudicado e sono interrompido.

Relembre o caso da Virgínia Fonseca
A influenciadora Virginia, esposa do cantor Zé Felipe, revelou que foi diagnosticada com TDAH nesta última quarta-feira, 31. Zé Felipe anunciou pelos stories do Instagram o diagnóstico de Virgínia e o que chamou atenção foi que nenhum dos dois parecia estar preocupado com a notícia e a alegria foi criticada pelos seguidores. Saiba mais clicando aqui.

Fonte: Correio Braziliense

VER MAIS

VER MAIS