Foto: X/Shruti Mishra
Foto: X/Shruti Mishra

Google anuncia nova IA que transforma texto em vídeos realistas

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

O Google apresentou na quinta-feira, 25, um modelo de inteligência artificial (IA) capaz de gerar vídeos realistas a partir de descrições textuais. Desenvolvida em parceria com a Universidade de Tel Aviv e o Weizmann Institute of Science, de Israel, a tecnologia foi denominada de Lumiere, e também pode transformar imagens estáticas em vídeos animados.

A IA foi descrita como “modelo de difusão de texto para vídeo projetado para sintetizar vídeos que retratam movimentos realistas, diversos e coerentes”, e baseada na arquitetura Space-Time U-Net. Sua estrutura gera todos os quadros necessários para a composição de um vídeo de uma só vez, ao contrário de mecanismos semelhantes.

CONTINUE LENDO...

Segundo a empresa, o mecanismo faz com que os vídeos tenham maior coesão e precisão nos movimentos, fornecendo imagens mais realistas, mesmo em uma menor resolução. No geral, basta digitar o texto ou inserir as fotos desejadas e aguardar a ferramenta realizar o trabalho.

Outro diferencial da nova IA da Google é a possibilidade de gerar vídeos em estilos mais definidos. O usuário pode escolher animar apenas uma parte da imagem, por exemplo, enquanto as demais permanecem estáticas, gerar novos conteúdos mantendo o mesmo padrão visual da foto original, modificar características de objetos e muito mais.

Riscos de uso indevido

No artigo de apresentação da nova IA do Google que gera vídeos realistas com base em texto e fotos, os desenvolvedores afirmam que o objetivo é oferecer aos usuários novatos a chance de criar conteúdo visual de forma criativa e flexível. Porém, eles mencionaram o risco de uso indevido da tecnologia.

Sobre a possibilidade de aproveitar a ferramenta para a criação de vídeos falsos, a equipe disse ser necessário desenvolver maneiras de detectar “casos de usos maliciosos” do recurso para garantir a segurança de todos. A preocupação com a disseminação de fake news se torna ainda maior em ano de eleições.

Com informações do TecMundo

VER MAIS

VER MAIS

// try { // document.addEventListener("DOMContentLoaded", function() { // var bottomAds = document.getElementById("bottom-adsF");// console.log('bntt', bottomAds)// var toggleButton = document.createElement("span");// toggleButton.classList.add("toggle-view"); // toggleButton.onclick = toggleBanner; // Make sure to pass the function reference, not call it// var icon = document.createElement("i"); // icon.classList.add("fas", "fa-chevron-up"); // toggleButton.appendChild(icon); // // toggleButton.innerText = "ocultar/exibira"// bottomAds.appendChild(toggleButton);// let isVisible = false; // function toggleBanner (){ // isVisible = !isVisible; // if(isVisible){ // bottomAds.style.bottom = "0"; // }else{ // bottomAds.style.bottom = "-121px"; // } // } // toggleBanner ();// }); // } catch (error) { // console.error('Erro ao executar o código:', error); // }